Burberry reinventa o conceito de loja

  • A Burberry abriu a Open Spaces, um novo conceito de loja que cruza o espaço físico e o digital, o chamado “figital”.
  • Tal como num jogo, a interação do cliente com a marca permite-lhe ir desbloqueando o acesso a conteúdos exclusivos e experiências personalizadas.

Subscreva o nosso podcast em:
Apple Podcasts | Spotify | Google Podcasts | TuneIn

Mesmo sendo reconhecida como uma das primeiras marcas de luxo a apostar fortemente no digital, a Burberry continua a inovar, agora, com um novo conceito de loja, em Shenzhen, na China.

Chama-se Burberry Open Spaces e é uma loja que cruza o espaço físico e o digital, o chamado “figital”.

Através de um mini-programa, uma espécie de sub-aplicação dentro do Wechat, os clientes podem fazer o scan de QR Codes para descobrir mais sobre os artigos que estão à venda, podem escolher a música que querem ouvir nos provadores ou tirar uma fotografia numa moldura interativa que reflete os movimentos do corpo.

Quanto mais o cliente interage com a marca, mais a experiência é enriquecida: tal como num jogo, vai desbloqueando o acesso a conteúdos exclusivos e experiências personalizadas, como novos looks, audio tours à loja, marcação de sessões privadas com estilistas e reserva de provadores.

Com esta estratégia de gamificação, a Burberry possibilita também o acesso ao “The Trench Experience”, um espaço secreto e exclusivo que homenageia a célebre gabardine da marca de luxo e que oferece experiências digitais interativas.

A loja inclui também um café, batizado de “Thomas”, recordando Thomas Burberry, o fundador da marca, onde são realizados eventos como talks, workshops, exposições e atuações ao vivo.


Se a transformar na indústria de retalho é importante para a sua empresa, contacte a FABERNOVEL:

Tagged with: