Apple não sente a crise europeia

Nos últimos dois anos a Apple (assim como muitas multinacionais) reforçou a aposta nos mercados Asiáticos e da América Latina. Dois motivos justificariam este “movimento” : entrar em novos mercados de grande potencial e antecipar a recessão económica que  se vive na Europa.

Mas,  a Apple não sente os efeitos da crise europeia. Ao contrário de outras empresas do S&P 500 a Apple deverá apresentar no mercado europeu um crescimento de 32,3%  no segundo trimestre face ao primeiro trimestre do ano. O que complementado com a entrada em novos mercados emergentes antecipa mais um trimestre extraordinário nos resultados da maior empresa do mundo. 

Veja o gráfico comparativo:

apple europe q2 revenue

Fonte: Business Insider

Tagged with: