Google: A segunda maior tecnológica [Video]

Google-MoneyDepois da apresentação de resultados na passada quinta-feira, onde apresentou uma subida de receitas de 12% e de resultados de +24% o mercado reagiu positivamente e na sexta-feira as acções subiram 122,62 dólares (+13,8%) colocando o valor por acção nos 1.011,41 dólares e a sua valorização bolsista em 337 mil milhões de dólares, ainda atrás da Apple (462 mil milhões de dólares), mas ultrapassando a Microsoft (292 mil milhões de dólares) e tornando-se a segunda maior empresa de tecnologia (ou será de Media?).

Nota: valores de mercado de sexta-feira, dia 18 de Outubro.

Apesar de o custo por click (modelo de publicidade da Google) terem descido 8%, esta descida foi mais do que compensada pelo aumento do número de cliques, que subiram 26%.

Esta subida de receitas e resultados, são justificadas pelo aumento de inventário e audiência em mobile e a formatos de publicidade mais ricos (como é o caso do Video). O YouTube (propriedade da Google), já conta com 40% do seu tráfego em dispositivos móveis e que continuará a ganhar importância não só no mobile, mas também nas connected TV´s garantindo um impacto positivo nas receitas e resultados.

A “Googlemania das aquisições” demonstra dar frutos e mostra visão de futuro numa consistente estratégia com resultados no presente, mas que apresentou para alguns analistas dúvidas no passado, como foram por exemplo:
YouTube – 2006, por 1,65 Mil milhões de dólares
DoubleClick – 2008, por 3,1 Mil milhões de dólares
AdMob – 2009, por 750 milhões de dólares

Ainda na sexta-feira passada, e apesar de o Facebook ser uma grande rival da Google na competição pela audiência e em publicidade as empresas anunciaram uma parceria entre a DoubleClick e o Facebook AdExchange que permitirá o cruzamento de informação entre ambas as empresas para uma melhor segmentação de publicidade.

Ou seja, mais do que concorrerem entre si estão mais preocupados em captar receitas de publicidade ao mercado global, leia-se Media, criando soluções de grande eficácia para os anunciantes.

Comentário no Económico TV, Edição das 12 – 21/Out/2013

Tagged with: