Voltar ao topo

TV Online: Aposta no público infantil e no redesenho do modelo de negócios

YouTube e Vine apostam no público infantil e Verizon avalia a compra da AOL, motivada pelo potencial de integração das plataformas de gestão de publicidade online.

Comentário na Edição das 12 do Económico TV:

Nota: A Google tinha anunciado o lançamento do YouTube Kids apenas para Android, mas disponibilizou logo no lançamento também para iOS.

É cada vez mais claro, que o consumo de Televisão está a migrar para as plataformas online. Esta mudança, leva os players digitais na área do vídeo a segmentarem a sua oferta em função não apenas em função do conteúdo, mas cada vez mais em função do perfil dos consumidores. É assim que se justifica a recente aposta da plataforma de vídeo YouTube e Vine com as aplicações mobile para o público infantil, respetivamente YouTube Kids e Vine Kids.*

Muitos operadores de telecomunicações, temem esta mudança no consumo de televisão com a crescente tendência de “Over the Top TV” e que provocará do lado dos distribuidores e dos produtores de conteúdos uma importante alteração na sua oferta e também no modelo de negócio de publicidade. Tudo indica que é esta a motivação da avaliação da possibilidade de compra da AOL pelo operador de telecomunicações Verizon.
A concretizar-se esta compra, a Verizon adquire não apenas projetos de Media Digital (Huffington Post, Techchrunch, Endgaget, etc.), mas também plataformas de distribuição de publicidade online que poderão ser diferenciadores na oferta para os produtores de conteúdos, potenciando a monetização de conteúdos de vídeo on-demand na plataforma de TV por cabo (IPTV).

Author avatar
Nuno Ribeiro
Country Manager da agência de inovação FABERNOVEL. Autor do livro Gerir na Era Digital (2011). Licenciado em Economia pela Universidade Católica de Lisboa, onde também concluiu um curso avançado de Gestão de Empresas Tecnológicas e uma pós-graduação em Gestão de Media e Entretenimento. Diretor a unidade Negócio Multimédia do grupo Controlinveste (2008 a 2012). Diretor da unidade de negócios de Internet do grupo Cofina Media (1999 a 2008). Consultor do secretário de Estado da Comunicação Social para a área digital (1997 a 2002).
We use cookies to give you the best experience.