Google e o valor das API’s para as empresas

O valor dos negócios está cada vez mais centrado nos dados (o “novo petróleo”) e nas suas utilizações para o desenvolvimento de produtos e serviços user-centric. As API´s (Interfaces de Programação de Aplicações), uma espécie de fichas de software “macho e fêmea”, que permitem partilhar dados e funcionalidades entre si, são ferramentas valiosas que possibilitam às empresas adicionar funcionalidades às suas aplicações/serviços como peças de LEGO.

Um bom exemplo de API é o Google Maps, que é utilizado por muitos outros sites para mostrar localizações e mapas, através do uso de um código original adaptado da maneira mais adequada para cada aplicação. Mas os produtos/serviços de outras grandes tecnológicas, como Apple ou Facebook, também estão “abertos” e são também dos mais utilizados. A Amazon, por exemplo, lançou, no ano passado, gratuitamente o Alexa Skills Kit que permite aos programadores integrar a assistente virtual Alexa (que dá voz ao Amazon Echo) nas suas aplicações móveis.

Este tipo de possibilidades é uma janela de oportunidades para as empresas, nomeadamente para a criação de novos modelos de negócio e novas fontes de receitas, novos canais de distribuição, promoção da inovação, racionalização e controlo sobre quem acede aos dados ou, ainda, uma maior flexibilidade interna na organização. 

As API´s já revolucionaram, em diversas indústrias, a forma como os produtos e serviços são entregues: se no início da Internet era obrigatório ter um site, hoje para inovar e desenvolver negócios é obrigatório ter API´s.
Estas interfaces são componentes essenciais para a maioria das atividades no mundo digital e tornaram-se numa parte fundamental do desenvolvimento de software para a cloud – permitindo que uma aplicação extraia dados e utilize serviços de variados  programas.

Google impulsiona negócio cloud para empresas

A Google tem vindo a investir no crescimento dos seus produtos focados nas empresas, tendo ficado para trás em relação à Amazon e Microsoft no que toca à venda do seu  software cloud a empresas. Para minimizar este cenário, a gigante da Internet adquiriu a Apigee por 625 milhões de dólares, uma especialista na gestão de API’s, com soluções que permitem aos clientes solicitar dados do seu back-end e Apps e monitorizá-los.

Este é um novo impulso para o negócio de cloud, sob alçada da nova diretora da Plataforma de Cloud da Google Diane Greene, que indicou a compra da Apigee como estratégica para ajudar as empresas na sua transformação digital. A Google anunciou também uma nova parceria com a Box cujo objetivo é fazer múltiplas integrações na nuvem: o armazenamento de ficheiros da Box será integrado no Google Docs, Sheets e Slides, bem como no motor de busca da Google para empresas, o Springboard.

A área das API’s está algo “lotada”, oferecendo estes serviços players tecnológicos tradicionais como a IBM ou a Oracle e outras empresas mais recentes como a Twilio. Enquanto o Amazon Web Services foi o primeiro a avançar nos serviços cloud, a Microsoft e IBM, por exemplo, intitulam-se, hoje, como os parceiros com melhores soluções cloud híbridas para grandes empresas que têm uma infra-estrutura complexa instalada nos seus próprios servidores.

Vale a pena ver o estudo que desenvolvemos em 2012, onde identificámos os 6 motivos pelos quais as API’s estão a mudar os negócios, ajudando a explicar aos CEO’s o que é importante saber sobre estas interfaces.

Tagged with: