Compass: O poder dos dados na experiência de compra e venda de imóveis

  • A Compass desenvolveu uma experiência única na compra e venda de imóveis apostando tudo na simplificação.
  • Os dados e o software são o motor do modelo desta startup.

A Compass está a redefinir o processo de compra e venda de imóveis através de um modelo data-driven. Por detrás da experiência simplificada da startup nova iorquina está o desenvolvimento de uma plataforma tecnológica end-to-end que acompanha agentes e compradores de imóveis ao longo de todo o processo.

O modelo da startup une tecnologia, design e toque humano. A Compass desenvolveu duas aplicações, uma para agentes imobiliários e outra para  potenciais compradores de imóveis, com o objetivo de desenvolver uma experiência fluída e sem “atritos”.

O segredo para se diferenciar das imobiliárias tradicionais está sobretudo no software desenvolvido in-house. A empresa criou tecnologias de analítica para ajudar os agentes a triangular o valor das propriedades, calcular o ROI de planos de marketing de propriedades específicas e prever como é que o mercado irá responder à entrada de novas propriedades, por exemplo.

A Compass recolhe dados de várias fontes e agrega-os numa base de dados central, onde depois são analisados por algoritmos de machine learning oferecendo insights relevantes sobre o mercado.

A startup apostou também num processo colaborativo online de procura de casa entre compradores, vendedores e agentes. A ferramenta Collections permite aos compradores de imóveis e aos agentes organizar, monitorar e colaborar num portfólio de propriedades selecionadas. Desta forma, oferece uma experiência mais personalizada e concede ao comprador um sentimento de controlo da experiência.

 

A Softbank, gigante japonesa, é a mais recente investidora da Compass: investiu 450 milhões de dólares na startup. Atualmente, a Compass tem uma valorização de 2,2 mil milhões de dólares e gerou uma receita de 188 milhões de dólares no ano passado.

Tagged with: