• O Lomi é um dispositivo onde podem ser colocados os resíduos orgânicos, como cascas de frutas e legumes, para fazer a sua compostagem em casa.
  • Desta forma, os resíduos são transformados num fertilizante natural rico em nutrientes e que pode ser utilizado, por exemplo, para jardinagem. 

Os resíduos orgânicos, como cascas de fruta e legumes, muitas vezes, vão parar ao lixo e acabam em aterros, provocando a libertação de metano na atmosfera. O Lomi foi criado para dar uma nova vida a estes resíduos. Desenvolvido pela empresa canadiana Pela Labs, este dispositivo doméstico tem um compartimento onde podem ser colocados os resíduos, fazendo a compostagem em apenas quatro horas. 

A reciclagem é feita através de um processo de corte e aquecimento que simula o ciclo de compostagem da natureza. Desta forma, os resíduos são transformados num fertilizante natural rico em nutrientes e que pode ser utilizado, por exemplo, para jardinagem. 

Além de resíduos de produtos alimentares, o Lomi é capaz de transformar também plásticos biodegradáveis. 

Colocando nas cozinhas uma alternativa às grandes infraestruturas de gestão de resíduos, esta solução permite reduzir até 50% dos resíduos de cada casa, promovendo a sustentabilidade.

O Lomi pode ser adquirido através da plataforma de crowdfunding Indiegogo, pelo valor de 329 euros.

As primeiras entregas estão estimadas para dezembro de 2021, nos Estados Unidos, Canadá e Porto Rico, e em setembro de 2022 chegará ao resto do mundo.

A Pela Labs tem como meta inicial a venda de 10 milhões de Lomis, que terão a capacidade de “absorver” o carbono equivalente ao de milhões de árvores.