Amazon Web Services pode chegar aos mil milhões de dólares em 2012

O crescimento da Amazon.com, obrigou a empresa a grandes investimentos de infra-estrutura. A empresa fundada e liderada por Jeff Bezos criou um negócio de futuro –  “cloud computing” – onde é lider.
Segundo os analistas  da UBS a  Amazon Web Services  continuará a liderar e com forte crescimento, podendo atingir um volume de negócios de mil milhões de dólares e “sugerem” um Spin Off para a criação de uma nova empresa que poderá ter uma valorização de 3,4 a 3,8 mil milhões de dólares.

Amazon’s Web Services business could be a billion dollar business in the next three years, if its growth continues on pace.
UBS analyst Brian Pitz says Amazon’s web services will kick in $500 million in revenue this year, and $750 million next year. After that, it’s reasonable to assume it becomes a billion dollar business.
(…)
Still, Pitz gives the Web Services business a valuation of $3.4-$3.8 billion. If it continues growing, it could be a nice little business for Amazon to spin out some day.
Fonte: Business Insider

Sobre o Cloud Computing:

Do ponto de vista das organizações, há tendência para ter os seus data centers fora de “portas”, para se forcarem nos negócios e minimizarem custos em tecnologia. As resistências relativas à segurança, confidencialidade e fiabilidade desaparecerão ao longo do tempo e os ganhos de produtividade serão um argumento forte.

Para os indivíduos, o facto de poderem aceder a aplicações (ferramentas de trabalho, comunicação e entretenimento) e documentos de trabalho ou pessoais a partir de qualquer dispositivo (PC, telemóvel, etc.), passará a ser um serviço “vital” e “natural” de trabalhar, ouvir música, ver e partilhar fotos, vídeos, etc.

Ao nível dos dispositivos o “Cloud Computing”, provocará também alterações substanciais pois passarão a necessitar de menos capacidade de processamento e armazenamento (que são realizados pela “nuvem”), passaremos a ter dispositivos mais “básicos” e muito mais baratos.

In: Cibertransistor.com – Cinco tendências para os próximos cinco anos

Outros Relacionados:
Apple, Google, Microsoft, Nokia, Sony e Amazon
Titãs em competição pelo “Monopólio de Consumidores” e “Portagem na Ponte”

Tagged with: