Apple: cotação em valor máximo

A cotação das acções da Apple (NASDAQ:AAPL), atingiram hoje o valor máximo de 276,57 USD, colocando o valor de mercado/capitalização bolsista da Apple em 252 mil milhões de dólares. A pré-abertura de mercado para amanhã, apresenta uma valorização de 0,46% % .
A Apple valorizou 52% nos últimos 12 meses, uma valorização que poucas empresas conseguiram (no contexto de crise macroeconómica que vivemos), só parece ser possível em empresas em que o CEO seja Ninja 🙂

Fonte: Google Finance – NASDAQ:AAPL

O mercado parece estar optimista com as prespectivas de resultados deste trimestre, a Apple tem sucessivamente ultrapassado as estimativas dos analistas e desde 2006 que apresenta crescimentos sucessivos todos os trimestres.
Na apresentação de resultados do último trimestre, o Tim Cook – COO  da Apple apontou como meta para este trimestre 18 mil milhões de receitas.
Há analistas que acreditam que poderá ultrapassar os 20 mil milhões de dólares (ultrapassando pela primeira vez as receitas trimestrais da Microsoft e possivelmente a margem operacional/lucro).
As vendas de iPhone 4, iPad, iPod e iMac aparentam continuar com excelentes vendas, e tudo indica que a Apple terá mais uma vez resultados surpreendentes para apresentar… e claro, a tendência de evolução positiva das cotações parece estar garantida. Os cenários mais optimistas apontam que até final deste ano as acções da Apple possam chegar aos 435 dólares (com o iPhone como a principal alavanca).

iPhone scenarios SAI chart
Fonte: Business Insider – Chat of the Day – 26/2/2010

Relacionados:
Apple: Resultados do melhor trimestre de sempre (20/7/2010)
Microsoft: Resultados do trimestre (mantêm receitas e lucro acima da Apple (22/7/2010)

Apple, Google, Microsoft, Nokia, Sony e Amazon
Titãs em competição pelo “Monopólio de Consumidores” e “Portagem na Ponte” (5/7/2010)

Author avatar
Nuno Ribeiro
Portugal General Manager da agência de inovação FABERNOVEL. Foi diretor da unidade de negócio multimédia do grupo Global Media (2008 a 2012), diretor da unidade de negócios de Internet do grupo Cofina Media (1999 a 2008) e consultor do secretário de Estado da Comunicação Social para a área digital (1997 a 2002). Em paralelo com a atividade profissional foi docente, coordenador de programas executivos e pós-graduações nas Universidades: Católica-Lisbon, Europeia, ISEG e Lusófona (2001 a 2016). Colaborou com artigos de opinião e comentador, sobre temas de inovação, transformação digital e nova economia nos media: Visão, Diário de Notícias, Meios & Publicidade e Económico TV. 
Autor do livro Gerir na Era Digital (2011). É licenciado em Economia pela Católica-Lisbon, onde também concluiu o curso avançado Gestão de empresas tecnológicas e uma pós-graduação em Media e Entretenimento.
We use cookies to give you the best experience.