Apple: Resultados do Q3 – 2013

A Apple divulgou os resultados do seu terceiro trimestre do ano fiscal de 2013.
Este resultados apresentam um “arrefecimento”, com as receitas do trimestre praticamente iguais ao ano passado e vendas de iPads a apresentarem um real decréscimo (-14,12%) face ao período homólogo.

apple-money-logoMas, ainda assim acima das expectativas dos analistas… o que está a provocar uma subida mais de 5% na cotação das ações.

Só não considero preocupante, porque a equipa de gestão liderada por Tim Cook, esperava por este momento de “saturação” e desnatação até ao limite do mercado e já deixou todos os indícios que a partir de Setembro/Outubro vai apresentar novidades, leia-se novas categorias de produtos. A dúvida é o que vai surgir primeiro, se o iWatch (relógio) ou a Televisão.

No entanto, no acumulado de 9 meses de operação no ano fiscal de 2013, a Apple já facturou mais 10,7% do que nos ano passado. Até final do ano fiscal deverá facturar 167mil milhões de dólares, ou seja o mínimo de + 6,7% de crescimento face ao ano passado.

Vamos ao detalhe dos principais indicadores:

Análise de resultados no trimestre (Q3 Homólogo) – 2013 Vs 2012
Dólares
2013
2012
Variação
Receitas (Mil Milhões)
35.323
35.023
+ 0,86%
Lucro (Mil Milhões)
6.900
8.824
– 21,8%
Lucro por Acção
7,47
9,32
-19,85%
Acumulado do ano fiscal -2013 Vs 2012 (9 meses)
Dólares
2013
2012
Variação
Receitas (Mil Milhões) 133.438 120.542
+10,7%
Lucro (Mil Milhões) 29.525 33.510
– 11,89%
Lucro por Acção 31,44 35,48
– 11,39%

Dispositivos/unidades vendidos no último trimestre:

iPhone: 31,2 milhões (versus 26,6 milhões de expectativa), +20% face ao homólogo.

iPad: 14,6 milhões (versus 18,3 milhões esperados), -14,12% face ao homólogo.

Mac´s: 3,8 milhões (versus 3,9 milhões esperados), -5% face ao homólogo.

iPod´s: 4,5 milhões 6,8 milhões (versus 5,9 milhões), – 33,82% face ao homólogo.

Outros dados relevantes:

A liquidez gerada este trimestre foi de 7,8 mil milhões de dólares.

– A Apple tem de liquidez 146,6 Mil milhões de dólares, ou seja, mesmo com a distribuição de dividendos a tesouraria cresce +25% face ao ano passado (117,2 mil milhões de dólares), que continua a  fazer inveja a muitos Estados…

Receitas geradas no iTunes no trimestre (venda de aplicações, conteúdos e serviços), 4 mil milhões de dólares, apresenta um crescimento de 25% face ao homólogo e representa cerca de 11,6% das receitas.  E este é na minha opinião o principal ponto a destacar dos resultados deste trimestre.

Relacionados:
Análise aos resultados da Apple, Samsung, Microsoft, Google, Facebook e Yahoo! 

 

Author avatar
Nuno Ribeiro
Portugal General Manager da agência de inovação FABERNOVEL. Foi diretor da unidade de negócio multimédia do grupo Global Media (2008 a 2012), diretor da unidade de negócios de Internet do grupo Cofina Media (1999 a 2008) e consultor do secretário de Estado da Comunicação Social para a área digital (1997 a 2002). Em paralelo com a atividade profissional foi docente, coordenador de programas executivos e pós-graduações nas Universidades: Católica-Lisbon, Europeia, ISEG e Lusófona (2001 a 2016). Colaborou com artigos de opinião e comentador, sobre temas de inovação, transformação digital e nova economia nos media: Visão, Diário de Notícias, Meios & Publicidade e Económico TV. 
Autor do livro Gerir na Era Digital (2011). É licenciado em Economia pela Católica-Lisbon, onde também concluiu o curso avançado Gestão de empresas tecnológicas e uma pós-graduação em Media e Entretenimento.
We use cookies to give you the best experience.