Transformação nos pagamentos e no sistema financeiro

A área dos pagamentos tem vindo a atravessar diferentes “canais” – moeda, papel moeda, cheques, cartões de crédito e de débito e pagamentos em mobile –  uma tendência clara para a desmaterialização do dinheiro. Os métodos de pagamento tradicionais (cartões e dinheiro) são ainda a opção de grande parte dos consumidores, mas é importante preparar a crescente adoção dos pagamentos em loja através do smartphone prevista nos próximos anos.

previsãopagamentosmobile

Grandes players da nova economia estão a liderar esta tendência e a transformar o setor financeiro e de pagamentos de forma global. O Apple Pay entrou, esta semana, em novos mercados, o  Samsung Pay através de smartwatch vai começar a ser testado e a Google, através do Android Pay, está a aumentar a lista de entidades financeiras parceiras.

A Apple está também empenhada em aumentar a adopção do Apple Pay e passou a oferecer nos Estados Unidos um gift card de 5 dólares a quem efectua o pagamento com Apple Pay e assim  captar novos utilizadores para a sua plataforma de pagamento. Este modelo de subsidiação, para a criação de oferta e procura, não é novo nestas plataformas, como é o caso da UBER (estudo UBER: O vírus dos transportes).

Em Portugal, também se têm criado alguns incentivos deste tipo. O MB Way, desenvolvido pela SIBS, transportou o Multibanco para o smartphone, permitindo fazer compras online – ou em loja – ou transferências via mobile, através da associação de cartões bancários ao número de telemóvel.

As Apps de messaging são outras ferramentas poderosas para conduzir à massificação deste tipo de pagamentos. A startup BillHero, por exemplo, criou um chatbot que permite aos seus clientes pagar contas através do Facebook Messenger (que já chegou aos mil milhões de utilizadores ativos por mês). Até agora, o Facebook só permite fazer a transferência de dinheiro entre família e amigos, para já apenas disponível nos Estados Unidos, mas certamente será alargado brevemente a mais países.

Outro exemplo na área de messaging é a App chinesa WeChat, que se tornou um sucesso nos pagamentos mobile através da sua plataforma WeChatPay que tem cerca de 697 milhões de utilizadores ativos em todo o mundo. O Alipay da Alibaba é outro player relevante na China e que permite a integração de programas de fidelização com pagamentos.

Grandes instituições bancárias, como o J.P. Morgan Chase, já perceberam esta oportunidade e estão também a criar Apps para impulsionar os pagamentos mobile e online, tendo a vantagem de poder cobrar taxas mais baixas aos retalhistas pelas transações (alguns bancos têm redes de pagamento próprias às quais podem adicionar pagamentos mobile, para além dos cartões).

A tecnologia Blockchain, que suporta a moeda digital Bitcoin,  é uma das novas soluções que pode ajudar a solucionar algumas das fragilidades do sistema financeiro global, pois é capaz de mostrar em tempo real o que se está a passar no mercado financeiro e de manter um histórico completo de todos os participantes nas transacções, para identificar exposições de risco.

Deixamos-lhe o vídeo com a explicação do funcionamento da Blockchain.