O modelo de gestão de Jeff Bezos para evitar a irrelevância

  • Jeff Bezos, nas cartas anuais aos accionistas da Amazon, transmite a sua visão de negócio e filosofia de gestão da Amazon para evitar tornar-se irrelevante.
  • Foco no consumidor, visão de longo prazo, rapidez nas decisões e aceitação do fracasso são drivers-chave da cultura da empresa.


Jim Collins
, professor e consultor de gestão explica no seu livro “Como caem as grandes empresas” as 5 fases de declínio de uma grande empresa:

how the mighty fall chart - jim collins
Fonte: “Como caem as grandes empresas” – Jim Collins

Mas este processo pode ser detetado, evitado ou, até, revertido. Nas cartas anuais que dirige aos acionistas da Amazon, Jeff Bezos partilha a visão de negócio e filosofia de gestão que tem como objetivo evitar que a Amazon se torne irrelevante, entre em declínio e morra, ou seja evitar aquilo que apelidou de “Dia 2”. Da primeira carta, escrita em 1997, à de 2017, a filosofia de liderança de Bezos para manter a Amazon no “Dia 1” mantém-se:

  • Foco no consumidor – esta é a bússola da Amazon expressa na sua Missão: “A nossa visão é ser a empresa mais customer-centric do mundo; criar um espaço onde as pessoas podem encontrar e descobrir tudo o que quiserem e comprar online”. Durante 20 anos, a Amazon manteve uma cultura customer-centric assente na criação de valor, melhorando, incansavelmente, a seleção e conveniência do seu serviço.

Vamos continuar a focar-nos, continuamente, nos nossos clientes. – 1997

A nossa abordagem será feita com as ferramentas habituais: obsessão pelo consumidor em vez de um enfoque nos concorrentes (…)“. – 2015

“A obsessão pelo foco no consumidor é, de longe, a grande protetora da vitalidade do Dia 1”. – 2017

  • Visão a longo prazo – As decisões de investimento da Amazon são tomadas com base numa visão a longo prazo: o sucesso da empresa é medido no valor criado a longo prazo e não por lucros a curto prazo.

Acreditamos que um critério fundamental do nosso sucesso será o valor criado a longo prazo. Este valor será resultado direto da nossa capacidade de ampliar e solidificar a nossa atual posição de liderança no mercado. Quanto mais forte for a nossa liderança de mercado, mais poderoso será o nosso modelo económico“. – 1997

  • Tomar decisões com rapidez – A velocidade de decisão de uma startup é, muitas vezes, um imperativo para uma grande organização.

“A maioria das decisões são tomadas com cerca de 70% da informação que gostaríamos de ter. Se esperarmos até ter 90%, em muitos casos, estamos, provavelmente, a ser lentos. Seja como for, é preciso ser bom em reconhecer e corrigir com rapidez más decisões. Se formos bons nisto, estar errado pode custar menos do que possamos imaginar, enquanto ser lento sairá, certamente, mais caro.” – 2017

  • Experimentação e aceitar o fracasso – Testar pacientemente e aceitar o fracasso é uma das filosofias que caraterizam a empresa, sendo este posicionamento, especialmente, enfatizado na carta escrita por Bezos em 2016:

“Uma área em que penso que temos um caráter distintivo é no fracasso. Acredito que somos o melhor lugar do mundo para falhar (e temos imensa experiência!) e que o fracasso e a inovação são gémeos inseparáveis. Para inovar é preciso testar e se soubermos à partida que algo vai funcionar não estamos a testar. A maioria das grandes organizações são receptivas à ideia de inovação, mas não estão dispostas a sofrer os testes falhados, consecutivamente, para lá chegar.”

“Podemos ter a dimensão e as capacidades de uma grande organização e o espírito e o coração de uma empresa de pequena dimensão. Cabe-nos a nós escolher”. – Jeff Bezos

Tagged with: