DESTAQUES GAFANOMICS® [17/NOV/2017]

#ancora1 #ancora2#ancora3

06-PATRICIA-CIRCULAR
Por Patrícia Silva, Gestora de Comunicação e Marketing na FABERNOVEL INNOVATE Lisboa

“Destaques GAFAnomics®” é uma compilação dos artigos mais importantes partilhados internamente pela equipa da FABERNOVEL.

Tesla compra fábrica que faz…fábricas e apresenta camião Semi e novo Roadster (de 4 lugares)

tesla_factoryA Tesla anunciou a aquisição da Perbix, uma empresa que fabrica equipamentos para fábricas automatizadas. No ano passado, a empresa já havia comprado a Grohmann Engineering e criado a divisão Tesla Advanced Automation, para  aumentar a sua capacidade de produção de veículos.

A Tesla provou que há uma grande procura por veículos elétricos, mas agora enfrenta os desafios da produção e distribuição em grande escala. A empresa já assumiu que, este ano, não vai conseguir cumprir o objetivo de produzir 5 mil veículos Model 3, por semana.

A automatização parece ser o grande foco para aumentar os níveis de produtividade e cumprir prazos de entrega. E isto é particularmente relevante à medida que a Tesla lança novos veículos, como o seu primeiro camião elétrico, Semi e o novo Roadster (de quatro lugares) que apresentou hoje, e que são ambos absolutamente fantásticos.

Alibaba bate novo recorde de vendas

alibaba-recordeCaptar 25,3 mil milhões de dólares em 24 horas é uma missão impossível para a maioria das empresas. Não é o caso da Alibaba. A gigante de e-commerce bateu mais um recorde naquele que é o dia mais emblemático das vendas online na China: o Singles’ Day.

O e-commerce na China está a crescer mais rápido do que nunca. Este ano, a JD.com, rival da Alibaba, atingiu um volume de vendas de 19 mil milhões de dólares e outras plataformas de e-commerce também revelaram um crescimento significativo em volume de vendas.

Os resultados são, em grande medida, fruto de um investimento na automatização da cadeia de distribuição, nomeadamente grandes investimentos em infraestruturas de informação de ponta e integração de robótica ao nível da logística.

Amazon quer desviar atenções do smartphone

amazon-echoA Amazon está a tentar “saltar por cima” do smartphone através da assistente virtual Alexa e dos dispositivos Echo. A estratégia é simples: integrar, permanentemente, hardware na cadeia de distribuição e expandir fortemente a presença da Alexa, nomeadamente aos carros conectados, através de várias parcerias com fabricantes automóveis.

A empresa posicionou o Echo como um hub do lar, que agrega todos os serviços numa só interface e uniformiza o acesso e o controlo de todo o hardware da casa conectada. O objetivo? Tornar a experiência mais fluída e fazer uso do seu ecossistema para substituir funções do smartphone.

Será que a Amazon vai conseguir transformar a forma como os consumidores interagem com software, conteúdos e serviços?

Apple recupera liderança do mercado de wearables

apple-watch-series-3A Apple vendeu 3,9 milhões de relógios Apple Watch, no último trimestre, e recuperou a liderança do mercado mundial de wearables. Os resultados foram, sobretudo, impulsionados pelo novo Apple Watch Series 3, capaz de realizar chamadas sem vínculo ao iPhone.

A grande vantagem da Apple? A força do seu ecossistema e o facto de estar a posicionar o Apple Watch como um dispositivo incontornável na área da saúde. A empresa tem planos ambiciosos para tornar o Apple Watch o “centro” de uma tecnologia não invasiva de medição dos níveis de glucose no sangue, por exemplo. E, ao que tudo indica, tem vindo a abordar hospitais, seguradoras e outros potenciais parceiros no sentido de aumentar a base de utilizadores do Apple Watch.

Durante o evento de apresentação dos novos produtos em Setembro, foi interessante ver como a Apple comparou as receitas do seu smartwatch com as dos fabricantes de relógios “tradicionais”. Tim Cook revelou que o Apple Watch tornou-se a marca nº 1 de relógios.

Tagged with: