Casper: escalar com uma estratégia direct-to-consumer

  • A Casper utilizou um modelo direct-to-consumer para escalar o seu negócio e diferenciar-se das marcas tradicionais de venda de colchões.
  • A startup atingiu um volume de vendas de 100 milhões de dólares, em dois anos, ao focar-se num único produto e num mecanismo de distribuição bed-in-a-box.

A Casper, startup dedicada à venda de colchões, utiliza uma estratégia direct-to consumer que lhe permite obter dados dos clientes e manter um controlo end-to-end sob a produção, marketing e distribuição dos seus produtos.

A empresa posicionou-se deste o seu lançamento como uma marca digital-first dedicada ao sono – e não apenas ao desenvolvimento de um produto. A Casper entra no mercado com uma atitude de tastemaker e o segredo do seu crescimento passou pelo regresso à função básica de um colchão: dormir bem. Desta forma, um produto utilizado diariamente tornou-se desejável, criando mesmo uma cultura do sono.

Na sua estratégia de marketing aposta em duas cidades (Nova Iorque e Los Angeles), com publicidade no metro reforçando a mensagem de marca cool e urbana. A Casper recorre também a influenciadores no Instagram e no Twitter para criar buzz, o que a fez duplicar o volume de vendas.

casper-metro

Melhorar a experiência e criar uma marca end-to-end

Outro dos segredos para a trajetória de rápido crescimento da Casper está no seu modelo de distribuição bed-in-a-box. Ao colocar os colchões dentro uma caixa, a Casper elimina a necessidade de ter lojas e aumenta exponencialmente a rapidez da entrega dos seus produtos, ao enviá-los diretamente pelos correios.

Além da rapidez e da redução de custos, a Casper aumenta a confiança na marca e melhora a experiência do cliente ao permitir a devolução gratuita dos seus produtos, o que é, por vezes, um ponto de atrito em marcas tradicionais.

Tagged with: