Grafeno, um novo monitorizador de alimentos?

  • Foi descoberta uma nova forma de adicionar grafeno na superfície de alimentos (e outros materiais), permitindo captar e guardar informação nestas partículas de grafeno que podem ser lidas posteriormente.
  • Esta pode ser uma forma revolucionária de fazer a monitorização dos alimentos e de detetar potenciais contaminações.

 

grafeno pode vir a revolucionar a forma como é feita a monitorização dos produtos alimentares. A elevada condutividade deste material inovador está a permitir a integração de etiquetas conectadas e sensores diretamente nos alimentos, através de um laser que permite “desenhar” qualquer padrão.

Desta forma, é possível extrair informações sobre quanto tempo os produtos estiveram armazenados, se estiveram expostos ao frio ou calor, quais os países e cidades de origem e o percurso que fizeram até chegar à mesa dos consumidores.

Isto permite que os alimentos venham a emitir, por exemplo, um sinal luminoso sempre que estejam contaminados com a bactéria E.coli ou outros microrganismos, alertando que não devem ser consumidos. E esta pode ser uma solução promissora, visto que é extremamente difícil identificar a origem de intoxicações numa cadeia de distribuição global.

A inclusão de grafeno, para além dos alimentos, pode também ser aplicada a peças de vestuário, madeiras ou caixas de cartão, permitindo perceber a que condições foram expostos.


Se a inovação na indústria alimentar é importante para a sua empresa, contacte a FABERNOVEL INNOVATE:

Tagged with: