Mini: da mobilidade ao co-living

  • O co-living e o co-working são novas áreas de negócio em que a Mini está a investir, à medida que se torna uma marca de lifestyle.
  • A marca está a construir espaços de co-living permanentes e temporários e criou uma oferta de espaços de co-working.


A Mini, a fabricante de automóveis do grupo BMW,  prepara-se para abrir um complexo de edifícios para co-living, em Xangai, em parceria com a empresa chinesa Nova Property Investment Company.

No total, são disponibilizados 6 edifícios conectados, com áreas comuns, co-working e espaços abertos ao público, incluindo jardins, parque, lojas, restaurantes e mercado, de forma a incentivar a interação social entre os residentes e a comunidade local.

Através de uma aplicação, os residentes vão poder aceder a serviços como o serviço de car-sharing da Mini, efetuar reservas em restaurantes, encomendar refeições ou solicitar,  por exemplo, serviços de limpeza.

Este projeto faz parte do programa Mini Living, criado para responder aos novos hábitos de habitação e estilos de vida, e que posiciona a Mini numa nova área de negócio.

Co-living temporário

A marca está a criar também mini-habitações de co-living temporárias em Londres, Xangai, Los Angeles e Pequim. Cada espaço responde a necessidades locais. Em Londres, por exemplo, a habitação inclui uma biblioteca, para contrariar a redução de bibliotecas públicas na cidade, e em Pequim os residentes podem aproveitar para meditar.

Além do co-living, a Mini tem investido no co-working através da A/D/O, que funciona como um hub criativo para designers, mas que está aberto a todos, através de um modelo de membership.

A entrada em novas áreas de negócio marca a transformação da Mini de um fabricante automóvel para uma marca de lifestyle, com uma oferta de serviços que vai desde a mobilidade, co-living, co-working ao vestuário e acessórios.


As novas tendências de habitação e trabalho são relevantes para a sua empresa? Contacte a FABERNOVEL: