Mini: da mobilidade ao co-living e co-working

  • O co-living e o co-working são novas áreas de negócio em que a Mini está a investir, à medida que se torna uma marca de lifestyle.
  • A marca está a construir espaços de co-living permanentes e temporários e criou uma oferta de espaços de co-working.

A Mini, subsidiária do grupo BMW, está a entrar em novas áreas de negócio fora do seu core business. A Mini Living quer responder aos novos hábitos de habitação através de 6 edifícios para co-living, que está a construir na China, em parceria com a Nova Property Investment Co.

Os edifícios incluem áreas comuns, partilhadas por vários residentes, áreas de co-working e espaços abertos ao público, com exposições, jardins, parque, lojas, restaurantes e mercado. A Mini quer incentivar a interação social entre residentes e com a comunidade local.

Além de alojamento e de espaços para trabalhar, o edifício dá acesso a serviços de car-sharing com automóveis Mini. Através de uma aplicação, vai ser possível fazer reservas nos restaurantes, solicitar serviços de limpeza ou encomendar refeições.

A marca está a criar também mini-habitações de co-living temporárias em Londres, Xangai, Los Angeles e Pequim. Cada espaço responde a necessidades locais. Em Londres, por exemplo, a habitação inclui uma biblioteca, para contrariar a redução de bibliotecas públicas na cidade, e em Pequim os residentes podem aproveitar para meditar.

Além do co-living, a Mini tem investido no co-working através da A/D/O, que funciona como um hub criativo para designers, mas que está aberto a todos, através de um modelo de membership.

A entrada em novas áreas de negócio marca a transformação da Mini de um fabricante automóvel para uma marca de lifestyle, com uma oferta de serviços que vai desde a mobilidade, co-living, co-working ao vestuário e acessórios.


As novas tendências de habitação e trabalho são relevantes para a sua empresa? Contacte a FABERNOVEL: