Vivendi, Sony e Warner: receita de serviços de streaming de música