OPay: de carteira digital a agregador de serviços

  • A OPay é uma aplicação que nasceu, na Nigéria, como uma carteira digital, mas que alargou a sua oferta a serviços de transportes e de entrega de refeições.
  • É provável que estes sejam os primeiros passos em direção à criação de uma Super App, um modelo inspirado em aplicações como o WeChat, na China.

Subscreva o nosso podcast em:
Apple Podcasts | Spotify | Google Podcasts | TuneIn

A OPay é uma aplicação que nasceu como uma carteira digital, mas que alargou a sua oferta a serviços de transportes e de entrega de refeições.

Os serviços financeiros incluem transferências, levantamentos de dinheiro, acesso, instantâneo, a crédito, investimentos e o pagamento de serviços de telecomunicações. Tudo isto sem a necessidade de ter uma conta bancária.

Na área de transportes, a startup disponibiliza serviços de motorista em motociclos e um serviço de autocarros.

E, para dar resposta ao crescimento das encomendas on-demand de refeições, criou também o serviço de entrega de comida OFood.

É provável que estes sejam os primeiros passos da Opay em direção à criação de uma Super App, um modelo inspirado em aplicações como o WeChat, na China, que permite aceder a quase tudo à distância de um clique.

Por enquanto, a OPay está disponível na Nigéria e o objetivo é entrar, brevemente, em mais mercados africanos, incluindo no Quénia, no Gana e na África do Sul.

A OPay foi lançada, em 2018, pela Opera, uma empresa de software norueguesa que detém o segundo web browser mais utilizado em África, a seguir ao Google Chrome.

Até agora, a startup já captou 170 milhões de dólares em financiamento e tem como principais investidores empresas sediadas na China, incluindo a IDG Capital, a Sequoia Capital China e a Source Code Capital.

 


Se a transformação na indústria financeira é importante para a sua empresa, contacte a FABERNOVEL: