Scroll to top

Apple: Com os resultados (Q1-2012) mais espectaculares de sempre…. Novamente!

Não existem muitas empresas na história da gestão, que tenham feito um percurso tão impressionante e tão rápido.
Em 15 anos, a Apple passou de boa a excelente e de excelente a líder.

E mais um trimestre (primeiro do ano fiscal da Apple), com resultados históricos com uma margem operacional de 44,7% a confirmar um ritmo de crescimento impressionante que ultrpassam os objectivos e estimativas dos analistas.

Assim que os resultados foram divulgados a cotação das acções no pré-mercado subiram de imediato 40 dólares por acção atingindo os 460 dólares (+9% do que o preço de fecho).

Os principais indicadores a destacar sobre os resultados:

Análise de resultados no trimestre (Q1 Homólogo) – 2012 Vs 2011
Dólares
2012
2011
Variação
Receitas (Mil Milhões)
46.33
26.74
+ 73%
Lucro (Mil Milhões)
13.064
6.004
+118%
Lucro por Acção
13,87
6,43
+116%

As receitas do iTunes/AppStore atingiram o valor de 1,7 Mil milhões de dólares e que com as vendas extraordinárias dos dispositivos da Apple continuará garantidamente a aumentar trimestre após trimestre de forma exponencial.

Unidades dos equipamentos Apple vendidos no último trimestre:

iPhone: 37,04 milhões (estimativa de 34 milhões)
iPad: 15,4 milhões (estimativa de 13 milhões)
Mac: 5,2 milhões (estimativa de 4,8 milhões)
iPod: 15,4 milhões (estimativa de 13,9 milhões)
Apple TV: 1,4 milhões (sem estimativa… este modelo é ainda um hobby 🙂 )

A Apple apresenta neste momento uma liquidez de 97 mil milhões de dólares na sua tesouraria.
Durante a conference call de apresentação de resultados,  Toni Sacconaghi da Bernstein Research questionou: “O que estão a pensar fazer com todo este dinheiro?”

O CFO da Apple, Peter Oppenheimer, disse apenas que é um tema muito discutido na administração e que reconhecem que de facto tem tido um enorme crescimento de liquidez. Mas, que não tinha mais nada a informar…

Muitos accionistas têm pressionado a Apple a distribuir dividendos, algo que Steve Jobs sempre foi contra. Mas, agora com Tim Cook como CEO muitos accionistas aumentaram a pressão para que haja uma distribuição de dividendos e outros que defendem um buy-back (compra de acções próprias). E há também quem partilhe da opinião de que deveriam efectuar uma grande aquisição…

Evolução da liquidez da Apple:

Fonte: Business Insider

E sobre a tão esperada Apple TV?

Gene Munster da Piper Jaffray, questionou Tim Cook e a resposta foi:

A actual Apple TV está a corer muito bem, vendemos 1,4 milhões de unidades no último trimestre. Em termos de receitas é um hobby. Mas, sem o qual já não conseguimos viver. E não faço mais comentários 🙂

Apple atingiu a fase de maturação diziam em Outubro passado alguns “artistas”… perdão, analistas:
O que dirão agora Alex Guana da JMP Securities  e Ulisses Pereira da Dif Broker que baixaram o rating da Apple em Outubro? Como irão comentar estes resultados e performance da Apple?

Antes de comentarem, vale a pena verem este gráfico:

chart of the day, apple quarterly revenue by product, jan 24 2012

Here’s a breakdown of Apple’s sales by product category. It is an iPhone company now, with 53% of sales coming from the smartphone.

Fonte: Business Insider


Author avatar
Nuno Ribeiro
Country Manager da agência de inovação FABERNOVEL. Autor do livro Gerir na Era Digital (2011). Licenciado em Economia pela Universidade Católica de Lisboa, onde também concluiu um curso avançado de Gestão de Empresas Tecnológicas e uma pós-graduação em Gestão de Media e Entretenimento. Diretor a unidade Negócio Multimédia do grupo Controlinveste (2008 a 2012). Diretor da unidade de negócios de Internet do grupo Cofina Media (1999 a 2008). Consultor do secretário de Estado da Comunicação Social para a área digital (1997 a 2002).
We use cookies to give you the best experience.