Elon Musk: Master plan para a revolução nos transportes e energia

Como referia a campanha da Apple de 1997, são os loucos que mudam o mundo. “E enquanto alguns os vêem como loucos, nós vemo-los como génios… que puxam a humanidade para a frente” e, neste lote, Elon Musk é garantidamente um dos maiores “loucos” da atualidade.

As empresas Tesla, SolarCity, SpaceX e Hyperloop são a prova de que está num caminho sem retorno para mudar o mundo e revolucionar várias indústrias, em particular a dos transportes e energia.

Dentro de poucos anos, o setor dos transportes será dominado por veículos elétricos e autónomos, mas também pelo desapego à propriedade e maior adesão à partilha de viagens (economia da partilha). Elon Musk construiu uma visão integrada para dominar em todo o espectro, criando uma rede de distribuição de energia solar, através da desejada fusão entre as suas duas empresas Tesla e SolarCity.

O plano de Elon Musk visa a massificação de veículos elétricos e continuar o investimento na condução autónoma, expandindo a produção a pick-ups, camiões de mercadorias e autocarros on-demand, sem rotas pré-definidas (um projeto semelhante ao da Next Future Transportation). Várias fabricantes automóveis e tecnológicas também estão a competir neste território, assim como diversas startups financiadas por líderes de empresas tecnológicas, como é o caso de Larry Page da Google (que está a investir em “carros auto-guiados voadores”).

Elon Musk quer também fornecer uma solução que integra painéis solares da SolarCity e baterias de armazenamento de energia Powerwall, para permitir o fornecimento de energia elétrica para habitações e o recarregamento de veículos, o que dá também à Tesla uma vantagem competitiva como player no desenvolvimento de casas inteligentes e energeticamente autónomas.

A Tesla vai também invadir o território de plataformas de carpooling/ride-sharing, como Uber, Lyft, WazeRider (Google) ou BlablaCar, com um novo serviço de ride-sharing, num modelo em que os donos de carros Tesla os podem emprestar quando não precisam deles e obter receitas com o aluguer, oferta que será complementada com uma frota da Tesla nas cidades em que a procura superar a oferta. Também aqui a concorrência é considerável, estando já estabelecidas várias parcerias entre tecnológicas e fabricantes automóveis para a prestação destes serviços.

Ainda sobre a área dos transportes, convidamo-lo a ver uma reportagem do jornalista Sam Gober, da Bloomberg, onde fica claro que temos muito a aprender com as formigas e a sua “inteligência coletiva” para acabar com as filas de trânsito 🙂

Análise e comentário no Económico TV de Nuno Ribeiro – Portugal Country Manager da FABERNOVEL – ao Master Plan de Elon Musk.

 

Bom fim de semana!