Ipsy: o poder das comunidades na indústria da cosmética

  • A Ipsy utiliza o poder das comunidades e dos media sociais para alavancar o seu modelo de negócio.
  • A comunidade de influenciadores e a produção de conteúdos estão no centro da estratégia de crescimento da empresa.

A Ipsy está a reinventar a indústria da cosmética com um modelo de negócio assente no poder das comunidades e dos media sociais. A empresa construiu um modelo que  rentabiliza uma audiência de milhões de seguidores de vários vloggers ligados à área da beleza e cosmética, incluindo a sua cofundadora, Michelle Phan.

A Ipsy oferece um serviço personalizado de subscrição de amostras de produtos de cosmética de diferentes marcas. Mas, no centro da sua estratégia de crescimento, está a sua comunidade de influenciadores e os conteúdos que disponibiliza nos media sociais, que lhe permitem estabelecer uma relação direta com o consumidor. Desta forma, ganha vantagem competitiva em relação às empresas tradicionais de cosmética, que pagam para ter os seus produtos no pack de subscrição da Ipsy.

ipsy
O “Glam Bag” da Ipsy já tem mais de 2,5 milhões de subscritores

Através do Open Studios, um programa que oferece mentoring, networking, acesso a eventos exclusivos e outras ferramentas para ajudar vloggers amadores a criar os seus próprios conteúdos, a Ipsy está a implementar uma estratégia semelhante à do Facebook: está a saber aproveitar os conteúdos produzidos por estes influenciadores para criar uma base cada vez mais sólida de seguidores com quem pode comunicar.

Estes vloggers são independentes, mas produzem alguns conteúdos relacionados com a Ipsy, o que permite à empresa ganhar maior visibilidade, aumentando o número de visualizações dos seus conteúdos.

Tagged with: