Spotify cria nova ameaça à rádio

  • O Spotify tem um novo plano para reinventar os podcasts e potencialmente captar novas receitas.
  • A abordagem do serviço de streaming de música alia o áudio a elementos visuais, como fotografias, vídeo e texto.

O Spotify tem um novo plano para a distribuição de conteúdos informativos, de desporto, política, entretenimento e música. Para atrair os ouvintes da rádio tradicional e concorrer com os podcasts da Apple Music, a empresa lançou o Spotlight, um novo formato de podcast que alia áudio a elementos visuais. Como parte deste plano, 8 empresas de media vão produzir conteúdos para o Spotlight.

O maior serviço de streaming de música (mais de 70 milhões de utilizadores),  ao perceber que não estava a conseguir captar e fidelizar utilizadores aos conteúdos de vídeo testa agora o serviço de podcast.

A ideia da nova abordagem é centrar-se nos conteúdos de áudio, mas melhorá-los com elementos visuais (fotografias, vídeos, texto). E esta pode ser uma visão promissora. Os utilizadores já estão habituados a ouvir música no Spotify e, por isso, a empresa pode ter vantagem na criação de uma experiência mais fluída ao integrar também outro tipo de conteúdos  em áudio na sua plataforma.

O Spotify ainda não é rentável, em grande medida, devido aos elevados custos dos direitos de streaming de músicas. Os novos tipos de conteúdo, por outro lado, podem ser mais rentáveis e ajudar o Spotify a conquistar parte dos 18 mil milhões de dólares/ano investidos (no mercado norte americano) em publicidade na rádio.

spotify-conteúdos


Se a transformação na indústria dos Media é importante para a sua empresa, contacte a FABERNOVEL INNOVATE:

Tagged with: