A Infraestrutura Aumentada

Neste estudo, desenvolvido pela FABERNOVEL em parceria com a Ardian Infrastructure, respondemos a questões-chave sobre as infraestruturas atuais: num mundo que está a avançar e que é, cada vez mais, transformado pelo digital, o que é que define as infraestruturas e as torna capazes de se adaptar e responder às necessidades da economia de amanhã? Como é que podemos tornar as infraestruturas mais inovadoras? E como é que podemos acrescentar valor às infraestruturas do futuro?

Nesta era digital a conectividade está a disromper a cadeia de valor das infraestruturas. Como exemplo, imaginemos as consequências de financiar a infraestrutura de uma estrada nacional em que uma única empresa de transportes é responsável por 50% da utilização e não paga nenhuma portagem.

Outro ponto importante é que os players digitais não se contentam em manter as suas competências, estão permanentemente a mover-se na cadeia de criação de valor. O investimento em 13 cabos submarinos permitiu à Google passar, em apenas alguns anos, de um motor de busca eficiente para uma infraestrutura digital de informação.

Parag Khanna (consultor em geopolítica de Barack Obama) apelidou esta nova disciplina de “conectografia”, na qual “o destino já não é a geografia, mas a conetividade”. Se dantes eram os ativos políticos e geográficos que eram utilizados para determinar a velocidade do desenvolvimento de um país, hoje é o nível de conectividade que oferece essa vantagem competitiva.

As 5 características da infraestrutura aumentada:

Inteligência
A infraestrutura deve ser capaz de melhorar, permanentemente, o seu conhecimento funcional para maximizar a sua eficiência operacional e a satisfação dos clientes.

Abertura
A infraestrutura, como as APIs ou o software open-source, deve ser concebida como um ecossistema aberto a outros atores, criando e controlando os pontos de entrada e de saída que permitem a qualquer utilizador desenvolver e aceder a serviços.

Proliferação
A infraestrutura está a ser transformada numa plataforma de serviços que desenvolve, controla e oferece uma grande variedade de diferentes utilizações com o potencial de serem rentabilizadas.

Resiliência
A infraestrutura absorve e previne impactos e adapta-se a diferentes utilizações de forma a assegurar a sua durabilidade a longo-prazo.

Impacto
A infraestrutura tem uma missão mais abrangente, maximizando externalidades positivas e minimizando as negativas

 Estas 5 caraterísticas são a base de um modelo novo de scoring que foi concebido para servir todos os stakeholders – operadores, fornecedores de serviços, governo ou investidores privados. É uma bússola estratégica que torna possível operar e investir nas infraestruturas do futuro.

Veja aqui o estudo completo:


Gostaria que apresentássemos este ou outro estudo na sua empresa? Contacte a FABERNOVEL: