Super Pumped: uma batalha pela Uber

Hoje em dia fala-se muito de inovações disruptivas, quando a grande maioria são apenas incrementais, são evoluções naturais, quer seja na digitalização dos negócios, na criação de novos produtos ou serviços ou simplesmente na forma de comunicar.

Mas se o conceito de “disrupção” ainda possa ser discutível, não há dúvida que a Uber desafiou todos os status quo.

Neste Weekend sugiro-lhe uma série de 7 episódios, disponível na HBO, chamada Super Pumped: the battle for Uber que conta a história da ascensão e da queda de Travis Kalanick (Joseph Gordon-Levitt), co-fundador e CEO da Uber.

Visão, determinação e rapidez, são os 3 adjetivos que escolheria para ilustrar a ascensão de Travis Kalanick que ao longo de 7 anos desafiou governos locais a alterar as leis para criar um novo modelo de negócio. Na altura, Brad Stone, o jornalista da Bloomberg, chamou-lhe mesmo a lei de Travis: “quando o produto é tão superior ao status quo, que se déssemos às pessoas a possibilidade de escolher, elas defenderiam e pediriam o direito da sua existência”.

Uma série que nos leva até à Google para um desejado encontro com Larry Page à procura de financiamento ou à Apple para uma conversa forçada com Tim Cook e um puxão de orelhas.

Super Pumped retrata um lado altruísta da Silicon Valley, nomeadamente de Bill Gurley (Kyle Chandler), o investidor texano que assume um papel quase paternalista de Travis e Arianna Huffington (Uma Thurman), a empresária experiente e cofundadora do The Huffington Post que assume o papel de mentora emocional.

Quanto à queda, podemos dizer que Travis Kalanick desafiou todos os status quo, mas esqueceu-se do mais importante e que lhe custou a saída da Uber: a cultura da empresa que favorecia a masculinidade e permitia o assédio sexual.

Se gostar desta temporada é bem provável que goste da próxima. Já está anunciada uma 2ª temporada de Super Pumped. Desta vez, baseia-se na história do Facebook, de uma pequena startup a um gigante media social, e no centro dessa metamorfose a relação entre Mark Zuckerberg e Sheryl Sandberg que anunciou recentemente o abandono da empresa.

author

Sandra começou a sua carreira como jornalista na rádio e na televisão, mas depois de 7 anos nos media, dirige-se para a área digital como directora de serviço a clientes, passando pela Absolut System, OgilvyInteractive, OgilvyOne MSTF Partners, GreyGroup e Start. Na FABERNOVEL desde a sua criação em Portugal, tem-se dedicado ao estudo do Design Thinking e das metodologias utilizadas pelas startups. Apaixonada pelo impacto da tecnologia no comportamento humano, estudou também psicologia na Université Paris 8.