O quinto poder

Foto de destaque: Mark Zuckerberg de chinelas.

A Humanidade tem-se deparado, ao longo dos tempos, com o aparecimento de novos poderes: Religioso, Político, Económico e Media. Com a entrada na Era Digital assistimos ao nascimento de um quinto poder: dot.com (empresas tecnológicas).

A sua importância será cada vez maior nos próximos anos e terá um domínio superior a todos os restantes, pois para além de ocupar um novo espaço, este quinto poder reforça também os outros poderes.

Tudo depende da sua capacidade de recolha, tratamento e análise de informação sobre todos nós. Sim, a privacidade já não existe!

Empresas como a Apple, Microsoft, Google, Amazon.com e Facebook já sabem muito sobre nós.

Todas elas criaram plataformas de negócio e sistemas de recolha de informação que lhes permitem saber quem somos, o que fazemos, onde estamos, o que vemos, o que lemos, o que partilhamos (e com quem), como influenciamos o comportamento e consumo dos outros…

É este poder que valoriza também estas empresas, como é o caso do Facebook que apesar de não estar ainda cotado em bolsa, vê o valor das suas ações aumentar exponencialmente (está avaliado em cerca de 100 mil milhões de dólares).

O presidente norte-americano Barack Obama já percebeu o poder das dot.com e está a saber utilizar muito bem as suas plataformas. O lobby inverteu-se e as reuniões e jantares com os líderes das tecnológicas passaram a ser regulares a convite do Presidente.

A sua primeira mensagem de arranque da campanha eleitoral foi no YouTube (3 de Abril)

Veja o video abaixo:
Barack Obama 2012 Campaign Launch Video – “It Begins With Us”

Recentemente participou no Facebook Live Event (20 de Abril), com uma emissão em direto no Facebook (Clique aqui para (re)ver esta emissão), com os utilizadores da rede social a questionarem, em direto, o presidente dos Estados Unidos, com o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg a servir de moderador (facto que o “obrigou” a vestir um casaco, colocar gravata e calçar ténis em vez das suas habituais chinelas).

Para além do impacto (mediático), Obama ficou certamente a saber exatamente quantas pessoas viram, onde viram (geolocalização), quantos partilharam com amigos, que comentários (positivos e negativos) e em que dispositivos.

Mas, este é um poder que é preciso saber usar, porque na Era Digital, o David pode muito facilmente vencer o Golias…

Nota: Artigo publicado no jornal Meios & Publicidade de 13/05/2011 e Diário de Notícias de 12/08/2011


Relacionados:

Titãs em competição pelo “Monopólio de Consumidores” e “Portagem na Ponte”: Apple, Google, Microsoft, Nokia, Sony e Amazon

Regresso ao Futuro

A inovação que faz a diferença


Tagged with: