Media sociais: Os megafones dos grandes líderes

A importância do Digital leva a que muitos CEOs e gestores adotem os media sociais para comunicar com os stakeholders. Esta é uma tendência ditada sobretudo pelos líderes da nova economia, como é o caso de Bill Gates, Jeff Bezos, Tim Cook ou Elon Musk. Mas também por outros líderes da “velha economia”, como Warren Buffet (que após a criação da sua conta de Twitter, em 2013, captou cerca de 300 mil seguidores, em 24 horas e tem hoje mais de um milhão de seguidores).

Elon Musk é um dos CEOs mais ativos neste campo: esta semana, por exemplo, respondeu diretamente ao editor da revista Fortune, via Twitter (onde tem mais de 4,3 milhões de seguidores), sobre uma alegada omissão aos investidores de um acidente mortal com um carro Tesla em modo auto-guiado.

Esta é, no entanto, uma tendência que CEOs e gestores portugueses ainda não adotaram, de acordo com o estudo da Llorente & Cuenca divulgado em Novembro do ano passado e não há sinais de ter melhorado nos últimos meses.

De facto a Tesla é hoje uma referência em automóveis elétricos, mas, para além dos construtores de automóveis que estão a desenvolver novos automóveis elétricos, há também novos fabricantes a prepararem-se para, em breve, entrarem no mercado, como é o caso da Faraday Future que já mostrou o protótipo “FFZERO1”. Jia Yueting, dono da gigante tecnológica chinesa LeEco (que detém a Faraday Future), planeia construir mais uma fábrica, no valor de mil milhões de dólares, em Las Vegas.

A BMW, por seu turno, anunciou que vai começar a produzir em massa veículos autónomos em 2021, em parceria com a Mobileye, uma empresa israelita que fornece câmaras e sensores para carros auto-guiados e cuja tecnologia é igualmente utilizada pela Tesla e Volkswagen.
Enquanto não chegam os novos veículos, a BMW lançou em parceria com a PUMA um modelo de ténis X-CAT DISC (há venda em lojas PUMA selecionadas):

Levantamos voo com um antigo estudante da Universidade de Cincinnati, nos Estados Unidos, e fundador da Psibernetix, que desenvolveu o ALPHA, um sistema baseado em inteligência artificial que serve de assistente virtual para pilotos de aviação, fornecendo orientações em tempo real. Absorvendo uma quantidade enorme de dados provenientes de sensores, o sistema é capaz de tomar decisões rapidamente e ajudar a atuar perante diferentes situações.

E mais um salto, da inteligência artificial para a realidade virtual, fique a conhecer a “Tilt Brush“, uma App da Google, já disponível e que permite fazer desenhos em 3D com os óculos de realidade virtual da HTC Vive.