DESTAQUES GAFANOMICS® [26/MAR/2018]

06-PATRICIA-CIRCULAR

Por Patrícia Silva, Gestora de Comunicação e Marketing na FABERNOVEL INNOVATE Lisboa

“Destaques GAFAnomics®” é uma compilação dos artigos mais importantes partilhados internamente pela equipa da FABERNOVEL

Amazon torna-se 2ª empresa com maior capitalização bolsista

Jeff Bezos, Amazon

A Amazon ultrapassou a Alphabet (empresa-mãe da Google) e tornou-se a segunda empresa com a maior capitalização bolsista do mundo: 745 mil milhões de dólares. A Apple mantém a liderança com 858 mil milhões de dólares e a Alphabet ocupa o terceiro lugar, com 739 mil milhões de dólares.

Enquanto a capitalização bolsista de outras empresas tecnológicas norte-americanas esteve em modo de recuperação no ano passado, a performance da Amazon eclipsou todas as outras, com as ações a crescer 81% nos últimos 12 meses – e um crescimento de 31% desde o início do ano.

Depois da Alphabet, será a Apple a próxima a ser ultrapassada pela Amazon no final deste ano? Como já era esperado, Apple e Amazon são as duas grandes concorrentes a tornar-se a primeira empresa de 1 bilião de dólares. Para já, a Apple está na frente da corrida, mas a Amazon é um concorrente fortíssimo e tem tido uma taxa de crescimento muito superior.

Google desafia Amazon na experiência de compra

A Google lançou o Shopping Actions, um novo programa para ajudar os retalhistas a oferecer uma experiência de compra omnicanal e a tornarem-se mais competitivos em relação à Amazon.

O Shopping Actions oferece um “carrinho de compras” universal que cruza vários canais de compra: motor de pesquisa da Google, plataforma de e-commerce e distribuição (Google Express), assistente virtual (Google Assistant), etc. A Google vai permitir fazer login nas plataformas de e-commerce, permitindo personalizar a recomendação de produtos e, com base nos dados sobre os hábitos de compra, antecipar e sugerir a compra de produtos dos retalhistas parceiros.

A Google tem vindo a criar uma aliança anti-Amazon, aliando-se a vários retalhistas, incluindo a Target, Walmart, Home Depot, Costco e Ulta, e pode tornar-se um concorrente de peso da Amazon assumindo um papel de agregador dos seus principais concorrentes.

Facebook limita acesso aos dados dos utilizadores

facebook dados

O Facebook vai limitar o acesso de terceiros aos dados dos seus utilizadores, na sequência do “caso Cambridge Analytica”.

Um professor de Cambridge, no Reino Unido, criou uma app (através da qual os utilizadores faziam login com o Facebook, permitindo o acesso aos dados de perfil e à lista de amigos) que pagava aos utilizadores para que fizessem um teste detalhado de personalidade para “fins académicos”.

Os dados dos utilizadores que descarregaram a app e efectuaram o teste de personalidade foram adquiridos ilegalmente pela Cambridge Analytica, que foi contratada para trabalhar a campanha eleitoral de Donald Trump e efectuou campanhas com “micro-segmentação” no Facebook.

Mark Zuckerberg reagiu publicamente e anunciou novas medidas para evitar casos semelhantes, incluindo uma ferramenta no Feed, que permite aos utilizadores bloquear o acesso destas apps aos seus dados.

Uber suspende testes com autoguiados depois de acidente

Uber autoguiados
Crédito: AFP

A Uber suspendeu todos os testes com os seus automóveis autoguiados, depois de um dos seus automóveis ter atropelado mortalmente um peão. Mesmo que a Uber consiga provar a sua inocência no caso, é possível que o incidente tenha impacto no desenvolvimento das suas ambições na área da mobilidade autónoma.

A empresa travou com a Waymo (empresa de autoguiados da Google) uma longa batalha legal, por alegado roubo de tecnologia, que chegou agora ao fim e, no início de 2017, também esteve envolvida noutro caso problemático com o Estado da Califórnia, em que foi forçada a suspender testes por ter colocados os automóveis nas ruas sem autorização.

Este último acidente pode prejudicar a confiança dos utilizadores em relação à segurança dos automóveis autoguiados da Uber. E, claro, dar vantagem competitiva a empresas como a Waymo, que se prepara para lançar este ano o primeiro serviço de ride-sharing com autoguiados.


GAFAnomics® [ga-fɑː-nom-iks], substantivo: Novo modelo económico em rede, inspirado pelos GAFA – Google, Apple, Facebook e Amazon – que integra Unicórnios (startups com valorização acima de mil milhões de dólares), gigantes chineses de tecnologia e todas as empresas que mudam as nossas vidas através da tecnologia e inovação.

Outros acrónimos de empresas que seguem estratégias GAFAnomics®:
NATU – Netflix, AirBnB, Tesla e UBER
DUMITA – Baidu, Xiaomi, Tencent e Alibaba (os GAFA chineses).

Durma descansado, os GAFA estão a trabalhar… possivelmente para transformar (disromper) a sua indústria.

ESTUDOS GAFAnomics®:

TESLA: Uploading the Future
GAFAnomics: Nova Economia, Novas Regras
GAFAnomics: 4 super poderes, na NetworkEconomy
UBER: O vírus dos transportes
Amazon: O império escondido
Facebook: A startup perfeita
LinkedIn:  A rede séria

Que tornar a sua empresa numa empresa GAFAnomics® ?
Contacte a FABERNOVEL INNOVATE: