Um dia a Amazon vai falir…

06-PATRICIA-CIRCULAR

Por Patrícia Silva, Gestora de Comunicação e Marketing na FABERNOVEL INNOVATE Lisboa

“Destaques GAFAnomics®” é uma compilação dos artigos mais importantes partilhados internamente pela equipa da FABERNOVEL.

Um dia a Amazon vai falir…

Jeff Bezos alertou os colaboradores, num meeting sobre o futuro da Amazon, de que não há organizações demasiado grandes que não possam falir. O líder da Amazon reconheceu que um dia a empresa vai declarar falência e que a missão da equipa é adiar esse momento.

Bezos é um dos grandes líderes da atualidade e demonstra coragem e humildade ao admitir que até uma empresa como a Amazon pode cair se não se mover à velocidade de uma startup. A obsessão pelo foco no cliente e a velocidade são pilares fundamentais para evitar que a Amazon – ou qualquer outra organização – se torne irrelevante.

Segundo a “Bezonomics”, uma grande organização não pode deixar de ter um pensamento de startup, por isso é que um dos seus princípios de gestão é manter a Amazon no Dia 1.

Google fortalece Google Maps

A Google está a reforçar o Google Maps, através de novas ferramentas que permitem às empresas criar um maior envolvimento com os consumidores.

Agora, as empresas vão poder criar perfis e comunicar aos consumidores ofertas especiais e eventos. A plataforma vai passar a incluir também um serviço de messaging que permite a empresas e consumidores comunicar por chat.

A Google está a fortalecer o seu posicionamento em relação ao Facebook Pages, que tem 65 milhões de páginas de empresas e integra com o Messenger e Apple Maps. O Google Maps tem a vantagem de ser a app de navegação mais popular e de poder oferecer uma experiência mais fluída, que agrega navegação, chat e outras funcionalidades (recomendações, eventos, restaurantes mais populares com base na localização, ofertas etc.).

Apple adquire empresa de Inteligência Artificial

A Apple adquiriu a Silk Labs, uma startup centrada no desenvolvimento de software de inteligência artificial para dispositivos conectados. A Apple está a intensificar o investimento em inteligência artificial, colocando esta tecnologia no “centro” dos seus produtos.

A plataforma de IA da Silk Labs tem como ponto diferenciador o facto de ser capaz de ir adaptando o seu comportamento, à medida que vai melhorando o conhecimento sobre os utilizadores, ao longo do tempo (através de reconhecimento de imagem e áudio).

Além disso, foi concebida de forma a que a inteligência artificial seja executada localmente no dispositivo e não na cloud. Esta pode ser um forma de assegurar a privacidade dos utilizadores, uma premissa que Tim Cook tem evidenciado e através da qual a Apple se tem diferenciado dos outros GAFA.

A Apple pode vir a integrar este software nos seus dispositivos, incluindo o HomePod, à medida que investe no mercado das casas conectadas.

Instagram reforça investimento em e-commerce

O Instagram continua a fortalecer o seu posicionamento como um player no  e-commerce, fazendo deste negócio uma alavanca para gerar mais receitas em publicidade.

A empresa lançou uma nova ferramenta que permite comprar produtos presentes em vídeos de marcas. Além disso, passou a permitir guardar produtos, presentes nas Stories e em posts, numa nova secção (Shopping collection) e está a facilitar a visualização, nas páginas das marcas, de todos os produtos que podem ser adquiridos.

O Instagram está a criar novas formas de incentivar os utilizadores a fazer mais compras e tem a vantagem de oferecer uma experiência fluída de compra, uma vez que, recentemente, passou a integrar pagamentos dentro da plataforma.

 


GAFAnomics® [ga-fɑː-nom-iks], substantivo: Novo modelo económico em rede, inspirado pelos GAFA – Google, Apple, Facebook e Amazon – que integra Unicórnios (startups com valorização acima de mil milhões de dólares), gigantes chineses de tecnologia e todas as empresas que mudam as nossas vidas através da tecnologia e inovação.

Outros acrónimos de empresas que seguem estratégias GAFAnomics®:
NATU – Netflix, AirBnB, Tesla e UBER
DUMITA – Baidu, Xiaomi, Tencent e Alibaba (os GAFA chineses).

Durma descansado, os GAFA estão a trabalhar… possivelmente para transformar (disromper) a sua indústria.

ESTUDOS GAFAnomics®:

TESLA: Uploading the Future
GAFAnomics: Nova Economia, Novas Regras
GAFAnomics: 4 super poderes, na Network Economy
UBER: O vírus dos transportes
Amazon: O império escondido
Facebook: A startup perfeita
LinkedIn:  A rede séria

Que tornar a sua empresa numa empresa GAFAnomics® ?
Contacte a FABERNOVEL:

 

Tagged with: