Mark Zahran (Yasai): A agricultura vai reinventar-se completamente nesta década

Nasceu, em 2020, de um spin-off do ETH Zurich (Instituto Federal de Tecnologia de Zurique) com o objetivo de desenvolver instalações de agricultura vertical de grande escala para aproximar a produção de alimentos do local onde são consumidos: as cidades.

Operando num modelo B2B, a startup suíça Yasai constrói e faz a gestão destas instalações e é também responsável pelo branding e marketing dos produtos que são cultivados.

Durante a Web Summit, conversámos com Mark Zahran, fundador e CEO da Yasai, que nos revelou os planos da startup para transformar a forma como os alimentos são cultivados, apostando na economia circular.

Como é que nasceu a Yasai?

“Yasai” significa vegetais, em japonês, e é isso que fazemos. Oferecemos uma solução de vertical farming as a service, assente na economia circular.

A Yasai foi fundada em 2020 e estamos a crescer rapidamente. Neste momento, temos uma equipa de 13 pessoas, que continua a aumentar.

Como é que a vossa solução pretende para transformar o atual sistema alimentar?

Através da agricultura vertical, podemos cultivar mais com menos. Ou seja, podemos cultivar, num espaço interior, 100 vezes mais por metro quadrado, utilizando 95% menos água e sem utilizar pesticidas. Além disso, permite também reduzir os quilómetros percorridos para o transporte dos alimentos, pois cultivamos onde as pessoas vivem e consomem.

Que produtos estão a ser cultivados?

Neste momento, ervas aromáticas e alface, por exemplo. No futuro vamos também cultivar frutos silvestres e plantas para fins medicinais e de cosmética.

Estão direcionados para sistemas de cultivo de grande dimensão…

Sim, porque se queremos ter impacto no mundo temos de pensar em grande escala. A agricultura requer muito espaço: 40% da superfície terrestre é utilizada para alimentar 8 mil milhões de pessoas, enquanto todas as cidades são apenas 3%. A maioria das pessoas vai viver nestes 3% e é, por isso, que devemos pensar em instalações de grande escala.

As vossas instalações de agricultura vertical são totalmente automatizadas?

Sim, a automatização e a inteligência artificial são um fator fundamental para o nosso sucesso. A iluminação, a mistura de fertilização e de nutrientes e todo o sistema de irrigação são automatizados, assim como a logística interna. Estes processos estão automatizados praticamente até à colheita.

Parte do modelo de negócio da Yasai é construir e fazer a manutenção das instalações de agricultura vertical. Que outros serviços oferecem?

Tratamos também do branding e do marketing dos produtos. Em algumas regiões vamos oferecer uma solução marca branca, mas na Suíça, na Alemanha e na Europa Central planeamos fazer desde o design, construção e operação das instalações ao marketing dos produtos.

Quem são os vossos principais clientes?

Retalhistas da indústria alimentar. Temos, neste momento, vários parceiros, como, por exemplo, a Fenaco, que é o maior grossista da Suíça.

Têm algum projeto piloto?

Sim, um MVP (Minimum Viable Product), em Zurique. É um módulo de 700 metros quadrados de espaço de cultivo com 6 níveis verticais.

MVP da Yasai, ainda na fase de construção. (Créditos: Yasai)

Quando é que os primeiros produtos vão estar disponíveis?

Em janeiro de 2022, na Suíça, através do retalhista Globus.

Quanto é que já captaram em investimento?

Até agora, captámos 5 milhões de euros e a nossa próxima ronda vai ser em novembro de 2022. Nesta ronda, planeamos captar muito mais para sustentar o nosso crescimento e expandir.

Qual é a vossa visão a longo prazo?

Vemos a agricultura vertical como uma solução para permitir às futuras smart cities oferecer alimentos sustentáveis e saudáveis, apostando na economia circular. Como hoje vemos a água como um bem comum nas cidades, amanhã os alimentos saudáveis vão tornar-se bens produzidos em instalações de agricultura vertical da Yasai.

Como é que antevê o futuro da agricultura?

Neste momento, é uma indústria que está a inovar bastante, graças à digitalização e à automatização e inteligência artificial. Penso que agricultura vai ser, sem dúvida, a indústria que se vai reinventar completamente nesta década.


Se a transformação na indústria da agricultura é importante para a sua empresa, contacte a FABERNOVEL:

    Author avatar
    Patrícia Silva
    Gestora de comunicação e marketing da FΛBERNOVEL. Colaborou com a Visão, SIC, Rádio Renascença e, mais recentemente, duas publicações ligadas às temáticas da Energia e Cidades Inteligentes. Licenciada em Comunicação e Jornalismo pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias e com uma Pós-Graduação em Jornalismo Multiplataforma pela Universidade Nova de Lisboa. 
    We use cookies to give you the best experience.