https://youtu.be/_l3AnfSQz8s

Pode seguir o SuperToast em vídeo no: YouTube | Apple Podcasts | Facebook | Instagram | LinkedIn | TikTok


Netflix perde 200 mil subscritores

A Netflix apresentou receitas de 7.87 mil milhões de dólares no 1º trimestre de 2022. Um crescimento de quase 10% face ao trimestre homólogo, mas assombrado pela perda de 200 mil subscritores. É a primeira vez, em mais de 10 anos, que perde subscritores, tendo, agora, 221.6 milhões de subscritores ativos. 

Esta perda deve-se, essencialmente, ao aumento da concorrência, à partilha de contas entre familiares e amigos (a Netflix estima que existem 100 milhões de lares que utilizam o serviço mas não pagam subscrição) e também à suspensão do serviço na Rússia. 

Apesar dos resultados positivos, o mercado reagiu negativamente. As ações da Netflix caíram 35% no dia seguinte à divulgação dos resultados, o que representa uma desvalorização em bolsa de 50 mil milhões de dólares. 

Receitas e lucros da Tesla atingem recorde

Quem continua numa curva ascendente é a Tesla. Como já vem sendo hábito, superou as expectativas e apresentou receitas de 18.76 mil milhões de dólares, no 1º trimestre de 2022 (+81%). Os lucros atingiram os 3.32 mil milhões de dólares. 

Estes resultados são consequência do recorde de 310 mil carros vendidos em todo o mundo, no 1º trimestre deste ano, que foi o melhor trimestre de sempre da Tesla em vendas.

 

 

Musk tem um plano B se não comprar o Twitter

Nem só de mobilidade e de Espaço é feita a vida de Elon Musk. No dia 4 de abril, comprou 9,2% do Twitter e, 10 dias depois, foi ainda mais longe e anunciou a intenção de comprar a totalidade do Twitter por 43 mil milhões de dólares e de retirar a empresa de bolsa. 

Numa entrevista a Chris Anderson da TED, Musk revelou as suas motivações, explicando que quer garantir a liberdade de expressão e a transparência sobre como funciona o algoritmo do Twitter. Caso a compra não venha a concretizar-se Elon Musk diz que tem um plano B, mas para já não quis revelá-lo. 

Nesta entrevista, falou também sobre a transição para uma economia sustentável a nível energético, a descodificação do mundo e a sua visão de futuro. 

Pode ver aqui a entrevista completa:

Subscreva o nosso podcast em: Apple Podcasts | Spotify | Google Podcasts | TuneIn

Veja as mais recentes novidades nos nossos media sociais:
                


Novo modelo económico em rede, inspirado pelos GAFA – Google, Apple, Facebook e Amazon – que integra Unicórnios (startups com valorização acima de mil milhões de dólares), gigantes chineses de tecnologia e todas as empresas que mudam as nossas vidas através da tecnologia e inovação.

Outros acrónimos de empresas que seguem estratégias GAFAnomics®:
NATU – Netflix, AirBnB, Tesla e UBER
BATX – Baidu, Alibaba, Tencent e Xiaomi (os GAFA chineses).

Durma descansado, os GAFA estão a trabalhar… possivelmente para transformar (disromper) a sua indústria.