Linkedin: A rede séria

Reid Hoffman, fundou o Linkedin há dez anos. Hoje, o Linkedin e continua a provar a importância de cultivar uma rede profissional.
Mantendo-se fiel à sua missão: “Ligar os profissionais de todo o mundo para os tornar mais produtivos e bem sucedidos”, criou uma plataforma multifacetada focada nos seus membros que oferece soluções de recrutamento, de marketing e de negócio.

Linkedin-GigantesCom uma abordagem diferente dos gigantes Apple, Amazon, Facebook e Google, o Linkedin apresenta serviços e plataformas mais focados no consumidor (B2C) e está a conquistar um espaço relevante no mercado e, por outro lado, a desenvolver num forte ecossistema focado nos negócios (B2B).
A solução de “business as a service” que o Linkedin está a desenvolver está assente em três motores: recrutamento, desenvolvimento de negocio e conteúdos (profissionais).

–       Motor de Recrutamento: Recrutar é uma arte, mas o Big Data permite a conversão para uma ciência
O Linkedin é o “porteiro de talentos na Era Digital”, a sua plataforma dá acesso à maior base de dados de CV´s do mundo (225 milhões) e os seus algoritmos permitem através da Talent Solution uma seleção de candidatos muito rápida, rigorosa e barata com uma segmentação assente em competências e especialidades (pontuadas pelos membros entre si).

–       Motor de desenvolvimento de negócio: Todos somos um “networker”
No Linkedin todos somos um ponto de partida, intermediários e chegada no mundo dos negócios. O acesso a esta base de dados em permanente atualização pelos próprios e enriquecida com informação de outros colegas e parceiros de negócio com recomendações e classificação de competências tornam o serviço “Sales navigator” do Linkedin numa poderosa e rica ferramenta de Social CRM (B2B).

–       Motor de conteúdos: Um negócio de Media
Os conteúdos sempre foram e continuarão a ser o ponto agregador que garante atração e fidelização de utilizadores e audiência. O Linkedin é na sua essência um Media Social, com foco profissional. E aqui a estratégia é típica de um player de Media, ou seja, mais e melhores conteúdos para aumentar e fidelizar audiência, neste caso com um público de interesses muito profissionais. O Linkedin Today é já um portal de conteúdos com diversos canais (interesses) com líderes de opinião que garantem um posicionamento de topo: Richard Branson e Jack Welch são alguns dos exemplos.

Isto é apenas a ponta do iceberg de uma visão de longo prazo com o objetivo de criar o primeiro mapa económico mundial em tempo real, com informação sobre transações e oportunidades económicas… e possivelmente com relato em direto de “ajustamentos económicos” das politicas governamentais.

Veja aqui o estudo Linkedin: The serious network

Tweets relacionados:

Jeff Weiner – CEO do Linkedin

Referências nos Media Nacionais:
– Cada membro do Linkedin gera receitas de 16,30 dólares – Jornal de Negócios

Há cada vez mais empresas a recrutarem no LinkedIn – TEK SAPO

Referência nos Media Internacionais:
Study: LinkedIn Positioned To Become First Global Economic Graph, Business Platform On Par With Google And Facebook – TechCrunch

Linkedin serait-il le Google du monde professionnel ? – L´Usine Digital

L’énorme potentiel de LinkedIn, le “Facebook sérieux des pros” – Le Nouvel Observateur

LinkedIn, bien plus qu’un réseau social – Presse Citron


Artigos Relacionados:

– Newscorp prepara concorrente ao Linkedin [Video]

Linkedin: Análise aos resultados do 1ª trimestre [Video]

Linkedin – 10 anos de vida!