Farfetch, co-inovação na criação da Loja do Futuro

  • A portuguesa Farfetch prepara-se para implementar um novo conceito de Loja do Futuro.
  • Uma nova plataforma permitirá aos retalhistas parceiros aceder a dados de diferentes marcas sobre os hábitos de compra dos clientes.

A Farfetch, empresa de e-commerce no segmento de luxo, desenvolveu um novo conceito de Loja do Futuro: um “sistema operativo” para o retalho físico que liga os dados de múltiplas marcas parceiras sobre os hábitos de compra dos clientes  (o sistema será lançado na Browns, em Londres, e na Thom Browne, em Nova Iorque, no final deste ano).

Este modelo de co-inovação pode ser uma ferramenta poderosa para os retalhistas. Com esta plataforma aberta e flexível, as marcas têm uma visão mais abrangente sobre as preferências e comportamentos dos consumidores, o que permite que se tornem mais relevantes ao hiper-customizar a oferta e a experiência offline e online.

Através de uma API aberta, retalhistas, startups ou marcas são convidados a criar novos serviços “em cima” desta plataforma, que irá possuir:

  • login universal que reconhece o cliente quando entra numa loja;
  • tecnologia RFID que vai adicionando a uma wish list os produtos que o cliente retira dos expositores;
  • um espelho digital que permite aceder ao vestuário da wish list e testar diferentes tamanhos e cores;
  • uma experiência de pagamento mobile semelhante à das Apple Stores.

farfetch_1farfetch_2

Com este “cookie offline”, as marcam conseguem saber quanto tempo um cliente despendeu numa loja, que produtos viu e experimentou, que tamanhos veste ou os métodos de pagamento e de entrega escolhidos; e ligar estes dados ao “cookie online” para uma visão integrada dos dois canais. Já pensou nas oportunidades que podem ser criadas ao nível do marketing?

Além disso, esta visão beneficia a interação humana, uma vez que é relevante que o vendedor tenha as ferramentas necessárias para tornar a experiência única e personalizada, “capitalizando” o histórico das interações com os clientes, qualquer que seja a sua natureza: web, mobile, service ao cliente, redes sociais, etc.

O Digital permite, assim, recriar, em grande escala e numa multiplicidade de pontos de contacto, a relação íntima de um comerciante de bairro: conhecer o nome do seu cliente, os seus produtos preferidos, saber quando lhe agradecer pela sua fidelidade e quais as recompensas que lhe podemos oferecer.

Tagged with: