Amazon cria parceria com seguradora em França

06-PATRICIA-CIRCULAR

Por Patrícia Silva, Gestora de Comunicação e Marketing na FABERNOVEL INNOVATE Lisboa

“Destaques GAFAnomics®” é uma compilação dos artigos mais importantes partilhados internamente pela equipa da FABERNOVEL.

 

Amazon cria parceria com seguradora em França

A Amazon criou uma parceria com a seguradora Aviva, em França, para disponibilizar o Amazon Pay como opção de pagamento para a subscrição online de seguros automóvel e para a habitação.

A Amazon está, estrategicamente, a disponibilizar os seus serviços (Amazon Pay, assistente virtual Alexa…) para a subscrição de seguros, de forma a ganhar maior conhecimento sobre os clientes e sobre a indústria.

Tipicamente, a empresa observa o mercado, testa e cria parcerias antes de desenvolver o seu próprio negócio e pode vir a representar uma ameaça às seguradoras tradicionais: 30% dos consumidores a nível mundial está disposto a subscrever um seguro dos GAFA (Google, Apple, Facebook, Amazon).

A Amazon já oferece seguros para os produtos comprados na sua plataforma, através do Amazon Protect, e pode estar também a preparar-se para lançar uma plataforma de comparação e subscrição de seguros, no Reino Unido, que agrega a oferta de várias seguradoras.

Tesla apresenta trimestre histórico

A Tesla apresentou os resultados do último trimestre: gerou uma receita de 6,82 mil milhões de dólares e voltou a obter lucro, após dois anos. O resultado operacional do trimestre foi de 311,5 milhões de dólares.

A Tesla superou a projeção de vendas de automóveis e acelerou a produção do Model 3, que se tornou o automóvel mais vendido nos EUA, em termos de receita, e o quinto em termos de volume.

Model3

A empresa está a apresentar resultados impressionantes e tem margem para crescer exponencialmente nos próximos anos, com a produção do Model Y, através da qual completa a gama S3XY (Sexy) e dos camiões Semi. Além disso, os planos de produção na China são uma enorme oportunidade de negócio.

A Tesla está num caminho sem retorno de transformação da indústria automóvel e os fabricantes tradicionais já se aperceberam do grande desafio que têm pela frente…

Alphabet apresenta lucro de 9 mil milhões de dólares

A Alphabet obteve um lucro de 9,19 mil milhões de dólares e uma receita de 33,7 mil milhões de dólares (+21%), no terceiro trimestre do ano. A margem operacional foi de 25% – tinha sido de 28% no ano passado.

A publicidade digital – a cash-cow da Google – continua a crescer (+20%) e a receita proveniente do hardware e do segmento de serviços (Play Store, Google Cloud…) está a apresentar um crescimento significativo (+29% para 4.6 mil milhões de dólares).

A Alphabet teve um prejuízo operacional de 720 milhões de dólares com as suas empresas de mobilidade, saúde e de fornecimento de Internet, através das quais está a construir o seu futuro. A supremacia conquistada pela Google na pesquisa mobile e na publicidade digital permite-lhe ter uma visão de longo prazo e a capacidade de disromper várias indústrias… ainda que isso signifique perder dinheiro numa fase inicial.

Twitter mantém-se rentável

O Twitter apresentou lucro (106 milhões de dólares) pelo quarto trimestre consecutivo, gerou uma receita de 758 milhões de dólares (+29%) no terceiro trimestre do ano.

A base de utilizadores ativos por mês diminuiu para 326 milhões (várias contas falsas foram eliminadas). Mas a empresa foi capaz de rentabilizá-la e de criar maior envolvimento de forma mais eficaz: o número de utilizadores diários cresceu 9% e as receitas de publicidade cresceram 19% para os 650 milhões de dólares.

O Twitter está concentrar-se na melhoria da experiência dos utilizadores, como por exemplo, através do investimento em conteúdos de TV em direto.

Para os GAFA, o tempo de utilização de um produto/serviço é uma métrica vital para medir o seu valor de utilidade. O grande desafio do Twitter será encontrar formas de manter os utilizadores na sua plataforma para continuar a atrair os anunciantes…

 


GAFAnomics® [ga-fɑː-nom-iks], substantivo: Novo modelo económico em rede, inspirado pelos GAFA – Google, Apple, Facebook e Amazon – que integra Unicórnios (startups com valorização acima de mil milhões de dólares), gigantes chineses de tecnologia e todas as empresas que mudam as nossas vidas através da tecnologia e inovação.

Outros acrónimos de empresas que seguem estratégias GAFAnomics®:
NATU – Netflix, AirBnB, Tesla e UBER
DUMITA – Baidu, Xiaomi, Tencent e Alibaba (os GAFA chineses).

Durma descansado, os GAFA estão a trabalhar… possivelmente para transformar (disromper) a sua indústria.

ESTUDOS GAFAnomics®:

TESLA: Uploading the Future
GAFAnomics: Nova Economia, Novas Regras
GAFAnomics: 4 super poderes, na Network Economy
UBER: O vírus dos transportes
Amazon: O império escondido
Facebook: A startup perfeita
LinkedIn:  A rede séria

Que tornar a sua empresa numa empresa GAFAnomics® ?
Contacte a FABERNOVEL:

Tagged with: