Voltar ao topo

Tesla torna-se segundo fabricante mais valioso do mundo

Por Nuno Ribeiro, Country Manager da FABERNOVEL Portugal

Destaques GAFAnomics®, as notícias mais relevantes das empresas que lideram a nova economia, partilhadas pela equipa da FABERNOVEL.

Tesla torna-se segundo fabricante mais valioso do mundo

A Tesla tornou-se o segundo fabricante automóvel mais valioso do mundo, depois de ter ultrapassado a capitalização bolsista de 100 mil milhões de dólares, ficando, agora, apenas atrás da Toyota.

Desde o início do ano de 2020, a empresa liderada por Elon Musk já valorizou mais 28%.

A valorização da Tesla mais do que duplicou depois de ter divulgado os resultados do terceiro trimestre de 2019, onde apresentou um lucro de 143 milhões de dólares, e de ter anunciado que vai começar a produzir o Model Y na fábrica de Xangai.

Criar uma empresa, e em particular uma empresa inovadora que vem desafiar gigantes instalados, tem um elevado risco, mas a Tesla está realmente a conseguir transformar a indústria automóvel e da energia.

Alphabet atinge capitalização de 1 bilião

A Alphabet, a empresa que detém a Google, atingiu, pela primeira vez, uma capitalização bolsista de 1 bilião de dólares, tornando-se a quarta empresa norte-americana a atingir este valor, a seguir à Apple, à Amazon e à Microsoft.

Desta elite de empresas tecnológicas, a Google foi a mais rápida a chegar a 1 bilião de dólares desde que entrou em bolsa. A Google, agora Alphabet, demorou 16 anos, a Amazon 21, a Microsoft 33, e a Apple 38.

Através das suas subsidiárias que estão inovar na saúde, na mobilidade e nas cidades inteligentes, a Alphabet tem sido um agente de mudança e que está a transformar em simultâneo diferentes indústrias.

Netflix conquista mais 8.8 milhões de subscritores

O Netflix conquistou mais 8,8 milhões de subscritores, no último trimestre, e tem, agora, 167 milhões de subscritores pagantes em todo o mundo.

Os números foram divulgados na apresentação de resultados relativos ao quarto trimestre de 2019 e mostram que continua a crescer de forma sustentada, apesar dos novos concorrentes AppleTV+ e Disney+.

Os resultados do quarto trimestre revelam também um crescimento de 31% das receitas face ao mesmo período de 2018.
No total do ano de 2019, o Netflix atingiu uma receita de 20 mil milhões de dólares.

Amazon lança veículos elétricos para distribuição de encomendas

A Amazon vai operar uma frota de 10 mil veículos elétricos para fazer a distribuição de encomendas, na Índia, com o objetivo de reduzir as emissões de carbono. A frota vai estar completamente operacional em 2025.

A medida faz parte de um investimento total de mil milhões de dólares, que a Amazon vai fazer na Índia, em projetos de tecnologia, infraestrutura e logística.

A Índia é um mercado muito relevante para o crescimento da Amazon, onde tem também uma forte concorrência, em particular da empresa de e-commerce Flipkart, que é detida pelo gigante do retalho norte americano Walmart.


Uber vende operação da Uber Eats na Índia

A Uber anunciou a venda da operação da Uber Eats, na Índia, ao Zomato. O valor de aquisição não foi divulgado, mas os rumores apontam para um valor entre os 160 milhões e 200 milhões de dólares.

A transação foi efetuada com uma troca de participação de 10% da Zomato.

Mais uma vez, a Uber está a seguir a estratégia que tem adotado noutros países, ou seja, quando percebe que não consegue vencer a concorrência, opta pela venda da sua operação aos players dominantes.

Tencent lidera investimento de 40 milhões de euros na Lydia

A Tencent, a empresa de tecnologia chinesa que detém a Super App WeChat, liderou uma ronda de investimento de 40 milhões de euros na startup fintech francesa Lydia.

Esta App de pagamentos funciona como uma carteira digital, permitindo, por exemplo, pagamentos em loja com QR Code e abrir contas partilhadas.

A aplicação tem 3 milhões de utilizadores em França e, em Portugal, já tem mais de 50 mil utilizadores ativos.

Este é mais um investimento estratégico da chinesa Tencent em startups fintech europeias, depois de ter investido também no banco alemão mobile N26 e na App francesa de gestão financeira para PME Qonto.


GAFAnomics® [ga-fɑː-nom-iks], substantivo: Novo modelo económico em rede, inspirado pelos GAFA – Google, Apple, Facebook e Amazon – que integra Unicórnios (startups com valorização acima de mil milhões de dólares), gigantes chineses de tecnologia e todas as empresas que mudam as nossas vidas através da tecnologia e inovação.

Outros acrónimos de empresas que seguem estratégias GAFAnomics®:
NATU – Netflix, AirBnB, Tesla e UBER
BATX – Baidu, Alibaba, Tencent e Xiaomi (os GAFA chineses).

Durma descansado, os GAFA estão a trabalhar… possivelmente para transformar (disromper) a sua indústria.

ESTUDOS GAFAnomics®:

Slack, the future workplace
WeChat: The shape of the connected China
TESLA: Uploading the Future

GAFAnomics: Nova Economia, Novas Regras
GAFAnomics: 4 super poderes, na Network Economy
UBER: O vírus dos transportes
Amazon: O império escondido
Facebook: A startup perfeita
LinkedIn:  A rede séria

Quer tornar a sua empresa numa empresa GAFAnomics® ?
Contacte a FABERNOVEL:

Author avatar
Nuno Ribeiro
Country Manager da agência de inovação FABERNOVEL. Autor do livro Gerir na Era Digital (2011). Licenciado em Economia pela Universidade Católica de Lisboa, onde também concluiu um curso avançado de Gestão de Empresas Tecnológicas e uma pós-graduação em Gestão de Media e Entretenimento. Diretor a unidade Negócio Multimédia do grupo Controlinveste (2008 a 2012). Diretor da unidade de negócios de Internet do grupo Cofina Media (1999 a 2008). Consultor do secretário de Estado da Comunicação Social para a área digital (1997 a 2002).
We use cookies to give you the best experience.