Uma inspiração para melhorar a cultura das empresas

O talento é uma das grandes vantagens competitivas das empresas da nova economia e a Netflix é, desde há muito, considerada uma referência na gestão de talentos e pela sua cultura de menos controlo e mais confiança. Até porque “os colaboradores são adultos e não crianças”, mas já lá vamos (ao vídeo).

Exemplo disso é este documento sobre a cultura da Netflix, partilhado no SlideShare, em 2009, pelo próprio fundador Reed Hastings, que se tornou uma “bíblia” para outras empresas. A COO do Facebook, Sheryl Sandberg, chegou a dizer que este é talvez um documentos mais importantes de sempre em Silicon Valley.

Este manifesto inspirou o lançamento do livro “A regra é não ter regras” (2020), da autoria do fundador da Netflix, Reed Hastings (se ainda não leu, fica também como sugestão 🙂).

Mas o que lhe quero propor é um vídeo de 5 minutos, onde Patty McCord, que foi Chief Talent Officer na Netflix durante 14 anos, partilha oito lições sobre como criar uma empresa onde os colaboradores gostam de trabalhar – inspiradas, claro, na cultura de liberdade e responsabilidade da Netflix.

Será que aquilo que chamamos de “melhores práticas” o são realmente, ou são, simplesmente, copiar o que todos os outros fazem? E a nostalgia pode ser um obstáculo à inovação? Fica o vídeo para descobrir as respostas.

Author avatar
Patrícia Silva
Gestora de comunicação e marketing na Fabernovel. Colaborou com a Visão, SIC, Rádio Renascença e duas publicações ligadas às temáticas da Energia e Cidades Inteligentes. Licenciada em Comunicação e Jornalismo pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias e com uma Pós-Graduação em Jornalismo Multiplataforma pela Universidade Nova de Lisboa. 
We use cookies to give you the best experience.