Por que razão a 21st Century Fox vai comprar a Sky?

A oferta de TV over-the-top de diferentes agregadores de conteúdos, como o Netflix ou o Amazon Prime Video, constitui uma ameaça aos operadores de telecomunicações e estes sentem necessidade de procurar ativos e argumentos para concorrer com estes players. E, por isso, adquirem empresas de media que podem oferecer-lhes conteúdos exclusivos para atrair e manter subscritores – caso da AT&T e Time Warner; Comcast e NBC; Verizon e Yahoo!; AOL e Huffington Post.

Agora, foi a vez da 21st Century Fox avançar para a aquisição da Sky, por 14,1 mil milhões de dólares (a Fox já detém 39% da Sky e já havia feito uma tentativa de compra da empresa britânica de televisão e telecomunicações em 2010). Tal como na fusão entre a AT&T e Time Warner, o negócio representa uma integração vertical, só que neste caso é uma empresa de conteúdos norte-americana que está a comprar uma empresa europeia de media e telecomunicações.

A compra tornará, sobretudo, a Fox mais global. Com os direitos sobre conteúdos que possui nos Estados Unidos, a empresa de Rupert Murdoch irá juntar os direitos de transmissão de conteúdos da Sky, nomeadamente de conteúdos desportivos, embora a empresa se encontre a investir mais no entretenimento, através de programas de TV originais.

A união da Fox à Sky será estrategicamente benéfica e complementar, uma vez que permitirá:

  • A integração dos conteúdos da Fox na plataforma de distribuição global da Sky. A Fox possuiu ativos ricos em termos de conteúdos, que vão desde TV a filmes – incluindo canais de televisão populares (FX e Nat Geo) e os estúdios de cinema da 20th Century Fox. A Sky, por seu lado, é o fornecedor líder na Europa de serviços pagos de TV e possui os direitos de transmissão de ligas de desporto europeias. Juntando o leque de ativos de ambas as empresas, estas conseguem maior capacidade negocial com os operadores de telecomunicações e distribuidores over-the-top (Netflix, Amazon Prime, Apple, Hulu, etc.).
  • Manter a competitividade em relação a integradores verticais. A compra da Sky pela Fox representa uma integração vertical, tratando-se de um negócio semelhante à fusão entre a AT&T e a Time Warner. No entanto, aqui, a diferença é que é uma empresa de conteúdos que está a comprar uma empresa de distribuição (e conteúdos) – enquanto no caso da AT&T e da Time Warner é o oposto. Ao comprar a Sky, a Fox fortalece a sua posição em relação à AT&T e Verizon, que estão cada vez mais focados nos conteúdos, e aos players digitais.

Entre os fatores que serviram de catalisadores à decisão da Fox estão o Brexit, que promoveu uma queda das ações da Sky, e, possivelmente, também a eleição de Donald Trump que, com os sinais positivos dados pela bolsa de valores, desencadeou na Fox o sentimento de que há confiança suficiente no mercado para avançar com este negócio.

About FABERNOVEL (153 Articles)
A agência de inovação FABERNOVEL INNOVATE, ajuda as grandes empresas a desenvolverem o seu negócio à velocidade de uma startup, criando novos produtos e serviços focados na experiência do consumidor. Mais informação em: https://innovate.fabernovel.com

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: